Mundo ultrapassa marca de 700 mil mortes por Covid-19, diz universidade

Na madrugada desta quarta, painel da universidade americana Johns Hppkins atualizou contagem para mais de 700 mil óbitos relacionados ao novo coronavírus

Enterro de vítima da Covid-19 no cemitério da Vila Formosa, em São Paulo (SP)
Enterro de vítima da Covid-19 no cemitério da Vila Formosa, em São Paulo (SP) Foto: Amanda Perobelli - 26.jun.2020/Reuters

Diego Freire,

da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

O mundo ultrapassou, na madrugada desta quarta-feira (5), a marca de 700 mil mortos por complicações da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, desde o início da pandemia. As informações são da universidade americana Johns Hopkins, que atualiza painel em tempo real com números da pandemia.

Segundo o painel da universidade, ás 3h05 desta quarta (horário de Brasília), o planeta já havia somado 700.683 mortes relacionadas ao vírus desde os primeiros registros. 

Leia também:
Novavax diz que potencial vacina gerou resposta imune ‘robusta’ na fase 1

Atualmente, os Estados Unidos são o país com mais mortes (156.806), seguidos do Brasil (95.819) e México (48.869).

Dias antes, o painel da universidade havia contabilizado 18 milhões de casos confirmados em todo o mundo. No momento em que o planeta ultrapassa a marca de 700 mil óbitos pela doença, são 18.541.806 casos.

O número de recuperados do novo coronavírus no mundo, segundo a Johns Hopkins, chega a 11.142.031 pessoas nesta quinta.

Os números compilados pela Johns Hopkins são atualizados várias vezes no mesmo dia. Segundo a universidade, os dados vêm de fontes como a OMS (Organização Mundial da Saúde) e autoridades de saúde de diferentes países.

Mais Recentes da CNN