Na fila, 5.500 brasileiros no exterior aguardam repatriações

Ao todo, a fila de brasileiros que ainda aguardam repatriações alcança 80 paises

André Spigariol

Da CNN, em Brasília

Ouvir notícia

Caiu para 5.500 a fila de brasileiros ilhados no exterior por conta da pandemia do novo coronavírus e que aguardam assistência do governo brasileiro para serem repatriados para o Brasil.

Desde o início da crise consular provocada pelo novo coronavírus, mais de 12.700 brasileiros já contaram com a ajuda de Brasília para voltar para casa, em uma operação coordenada pelo Ministério das Relações Exteriores, em parceria com as pastas do Turismo e da Defesa. Ao todo, a fila de brasileiros que ainda aguardam repatriações alcança 80 paises.

A Europa concentra o maior número de casos, com 2.473 pessoas que procuraram consulados brasileiros em 18 países. Ásia e Oceania têm outros 1.472 nacionais presos em 17 países. Na América do Sul, 1017 cidadãos estão ilhados em 5 paises, enquanto que nas Américas Central e do Norte, são apenas 72, também em 5 países. Outros 211 brasileiros esperam um voo de volta para casa em 23 países da África, e mais 240 estão em 14 nações do Oriente Médio.

Nesta terça-feira (14), 399 brasileiros embarcaram da Índia para o Brasil. Além de negociar com outros países autorizações excepcionais para decolagem de voos comerciais, o Itamaraty também tem realizado voos fretados, pagos pelo governo brasileiro, para as repatriações. Em março, o ministério recebeu R$ 62 milhões para essas ações durante a pandemia.

A CNN ouviu uma fonte ligada à força-tarefa montada pelo Itamaraty para solucionar a crise consular. O Ministério espera que a situação seja resolvida em semanas, mas todos os dias aparecem mais cidadãos para engrossar a fila de repatriações, ao mesmo tempo em que o número de repatriados também cresce.

Mais Recentes da CNN