Não foi por falta de oferta de vacina, diz jornalista sobre lockdown na Áustria

Amanda Previdelli disse à CNN que imunizantes contra a Covid-19 podem ser obtidos com facilidade no país europeu

Da CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

Em entrevista à CNN, a jornalista brasileira Amanda Previdelli, que mora em Viena, afirmou que o novo lockdown na Áustria não está acontecendo por falta de oferta de vacinas contra a Covid-19. A medida começou nesta segunda-feira (15).

“Qualquer pessoa que quisesse se vacinar podia com toda facilidade”, disse Amanda.

 

A ação vale para pessoas não vacinadas contra a doença. No entanto, a jornalista ressaltou que há muitas exceções.

“O lockdown, em teoria, é para quem não está protegido de Covid-19”, afirmou. De acordo com ela, aqueles que receberam apenas uma dose, por exemplo, podem participar das atividades normalmente com um teste de RT-PCR negativo.

“Tem uma sensação generalizada de que quem fez o que devia ter feito, o que podia ter feito, não deveria ser penalizado com essas novas medidas restritivas”, disse Amanda.

Nas últimas semanas, a Europa tornou-se novamente o epicentro da pandemia de coronavírus, o que levou alguns países a considerarem uma nova imposição de restrições no período que antecede o Natal.

Mais Recentes da CNN