Não há previsão para desfecho e guerra na Ucrânia pode durar anos, diz professor

À CNN Rádio, Bernardo Wahl afirmou que fim do conflito depende ou de acordo entre Rússia e o Ocidente ou de colapso do regime de Putin

"É uma guerra que pode durar anos", na avaliação do professor Bernardo Wahl
"É uma guerra que pode durar anos", na avaliação do professor Bernardo Wahl 29/05/2022 REUTERS/Serhii Nuzhnenko

Amanda Garcia

Ouvir notícia

“Não há previsão de um desfecho para o conflito entre Rússia e Ucrânia”, segundo o professor de relações internacionais da FESPSP, Bernardo Wahl.

Em entrevista à CNN Rádio, ele avaliou que nem Rússia, nem Ucrânia pretendem ceder neste ponto da guerra.

“Para o Kremlin, a Ucrânia é um interesse estratégico, enquanto para a Ucrânia é uma guerra existencial, ela quer garantir a sua sobrevivência”, disse.

Um ponto chave, de acordo com o professor, é a “disposição de países ocidentais continuarem apoiando a Ucrânia, enviando armamentos” e já há “evidências que mostram divisões.”

“É uma guerra que pode durar anos”, completou.

Do ponto de vista do conflito em si, Bernardo Wahl defende que, a partir da visão russa, o Kremlin “precisa manter a presença militar e atacar a infraestrutura ucraniana, não há a necessidade de tomar a capital Kiev.”

“Mas as raízes da guerra são oriundas dos Estados Unidos, que desconsideraram Moscou nos últimos 30 anos. A Rússia está num conflito armado contra a Ucrânia, mas geopoliticamente é uma guerra contra o Ocidente.”

Um acordo, dessa forma, “só é possível com um acordo entre Rússia e Ocidente ou um colapso do regime de Vladimir Putin.”

Embora a Ucrânia busque a entrada na União Europeia, Wahl destaca que a adesão “não é universalmente bem-vinda” dentro do bloco.

Há apoio de Alemanha, França e Itália, mas “a Europa está dividida sobre a rápida entrada do país”.

*Com produção de Isabel Campos

Mais Recentes da CNN