Neto de Fidel nega ser dono de carro de luxo que aparece dirigindo em vídeo

Sandro Arteaga afirmou que Mecedes Benz pertence a um amigo e pediu desculpas a familiares pelo ocorrido

Foto: Crédito: Sandro Castro/Instagram

María Camila Rincón Ortega, CNN

Ouvir notícia

Sandro Castro Arteaga, neto do falecido líder cubano Fidel Castro, afirmou que a Mercedes Benz que ele aparece dirigindo em um vídeo não é dele. A imagem circulou nas redes sociais nesta semana e viralizou em meio a uma polêmica se seria ostentação. Em vídeo publicado no Instagram, Castro Arteaga pediu desculpas a familiares e amigos “que possam ter se sentido ofendidos” e explicou que o carro em que o vídeo foi gravado foi emprestado por um “conhecido”.

“Eu gosto dos carros e posso testá-los. E foi assim que esse vídeo foi realmente feito”. Em seguida, ele se refere à frase que gerou as críticas nas redes sociais. “Quando eu me referi aos brinquedos que tinha em casa, era uma piada, porque o carro definitivamente não é meu. Peço desculpas muito sinceras para qualquer um que interpretou dessa forma ou se sentiu ofendido. Peço desculpas a todos”, insistiu.

Castro Astearga reconheceu que as imagens são dele, mas disse que, inicialmente, só as publicou em “seu status de WhatsApp para contatos próximos, de confiança”. Ele também acrescentou que “por razões contra a minha vontade, esse vídeo se espalhou para outras mídias”.

No vídeo que causou polêmica e questionamento nas redes, Castro Arteaga aparece com uma mulher, enquanto acelera o Mercedez Bens até 140 km/h. Durante a gravação, o jovem diz: “Somos simples, mas de vez em quando temos que tirar esses brinquedos que temos em casa”. Ele, então, pede à passageira para focar no velocímetro. Depois, acrescenta: “olha que delícia, como isso vai a 140, senhor”.

A CNN não pode confirmar de forma independente se o carro é propriedade de Castro ou não.

No vídeo em que se desculpa, o jovem esclarece que existe uma conta falsa noTwitter em seu nome e que a única rede social em que ele tem perfil é no Instagram. “Não tenho nem Twitter, nem Facebook. Só tenho Instagram e não estou interessado em redes sociais ou popularidade. Sou uma pessoa simples e é assim que me considero. E as pessoas próximas a mim sabem que o que estou dizendo é verdade”, concluiu.

A CNN tentou entrar em contato com o neto de Fidel, mas não recebeu resposta. Até o momento, não há nenhuma declaração oficial do Governo de Cuba sobre o primeiro vídeo ou a declaração de Castro, e a CNN também não obteve retorno a um pedido de comentário.

Sandro Castro é filho de Alexis Castro Soto del Valle, um dos cinco filhos de Fidel Castro e Dalia Soto del Valle, segunda esposa do líder cubano, com quem esteve até sua morte, em 2016. Segundo a Radio Televisión Martí, que faz parte da Agência dos Estados Unidos para Mídia Global, Castro Arteaga tem dois bares em Havana, o Fantaxy e o EFE.

Além disso, ele não é o primeiro da família de Fidel Castro a vivenciar polêmica sobre conteúdos veiculados nas redes sociais. Tony Castro, também neto do líder cubano e filho de Antonio Castro, foi notícia em 2019 por fotos de viagens e luxos publicadas em sua conta no Instagram. Atualmente, o perfil do jovem na rede social é privado, mas muitas imagens foram divulgadas por outros usuários e meios de comunicação.

A polêmica surge em meio à precária situação econômica da ilha. O país tem um PIB per capita de US$ 12.100 (cifras estimadas pela CIA para 2016), o que o coloca em 131º lugar no mundo. Em comparação, o PIB per capita nos EUA é de US$ 62.530. O Governo de Cuba, um país que sofre com a escassez de alimentos em meio à pandemia, deu um passo em direção à expansão massiva do setor privado da ilha, permitindo aos cubanos em breve buscar emprego ou iniciar negócios na maioria dos setores de trabalho.

Com informações de Sebastián Jiménez, da CNN en Español.

(Texto traduzido, clique aqui para ler o original em espanhol).

 

Mais Recentes da CNN