Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Noiva filmada durante explosão no Líbano volta ao local do acidente

    “Eu não tenho palavras para explicar o que aconteceu, fiquei triste e chocada, pensei que iria morrer,” disse Israa Seblani

    Da CNN, em São Paulo

    Entre as imagens impressionantes da explosão em Beirute, ocorrida nessa terça-feira (4), um dos registros que mais chamaram a atenção em todo o mundo foi o de uma noiva que fazia uma sessão de fotos com o vestido do casamento e foi surpreendida pela explosão.

    No vídeo que registrava os bastidores da sequência de fotos, é possível ouvir a explosão e ver que a noiva e as pessoas que estavam próximas foram lançadas ao chão com a força do impacto. 

    Um dia após a tragédia, Israa Seblani voltou ao local do acidente. “Eu não tenho palavras para explicar o que aconteceu, fiquei triste e chocada, pensei que iria morrer,” disse a noiva.

    Leia também

    Explosão em Beirute: o que se sabe até agora

    ‘O Líbano precisa de todo tipo de ajuda’, diz embaixador no Brasil

    “O Líbano para mim é mais do que um país. É indescritível o que sinto por esse lugar, pensávamos em morar aqui, mas infelizmente depois disso não será possível.”

    Noiva Israa Seblani posa para fotos no momento da explosão em Beirute
    Noiva Israa Seblani posa para fotos no momento da explosão em Beirute
    Foto: Mahmoud Nakib/Reprodução/CNN

    Dia seguinte à tragédia

    Líderes mundiais e organizações internacionais se unem para oferecer ajuda. Na manhã desta quarta-feira, equipes focaram em tratar os feridos, buscar sobreviventes e mensurar a extensão dos danos. 

    O número de vítimas ainda deve aumentar ao longo do dia, disse o ministro da Saúde do país, Hamad Hassan, em entrevista a uma emissora local.

    “Há muitos desaparecidos. As pessoas estão perguntando no departamento de emergências sobre seus parentes, e é difícil realizar as buscas durante a noite porque não há eletricidade. Estamos enfrentando uma catástrofe real e precisamos de tempo para calcular a extensão dos danos”, afirmou ele.

    Segundo o presidente Michel Aoun, 2.750 toneladas de nitrato de amônio — substância usada em fertilizantes —, estavam armazenadas há seis anos no porto, sem medidas de segurança, o que pode ter causado o acidente. Ainda assim, até o momento, as autoridades não confirmaram oficialmente o que desencadeou a explosão.

    “É como uma zona de guerra. Estou sem palavras”, disse o prefeito de Beirute, Jamal Itani, ao inspecionar os danos. “É uma catástrofe para Beirute e o Líbano.” 

    O ministro Hassan ressaltou que o país vive agora duas grandes crises: os estragos causados pela explosão e a pandemia do novo coronavírus.

    “É preciso que todos se engajem positivamente, de políticos, partidos políticos, autoridades a nações amigas e parceiras, porque sofremos com a falta de leitos e de equipamentos para ajudar os feridos e aqueles em condições críticas.”

    (Edição: Sinara Peixoto)