Nova York anuncia fechamento de escolas no epicentro do surto de coronavírus

Medida afeta área de 1,61 quilômetro que responde por mais de 100 dos 173 casos confirmados do estado

Foto: REUTERS/Eduardo Munoz

Reuters

Ouvir notícia

Escolas e “locais de grandes aglomerações” de uma parte de New Rochelle, um subúrbio da cidade de Nova York, ficarão fechados durante duas semanas na tentativa de conter o surto de coronavírus em seu epicentro local, disse o governador Andrew Cuomo nesta terça-feira (10).

A interdição, que começa na quinta-feira (12) e deve durar até 25 de março, afeta uma área do condado de Westchester com 1,61 quilômetro de diâmetro, e que responde por mais de 100 dos 173 casos confirmados do estado, disse o governador.

“Este será um período de transtorno para a comunidade local”, disse Cuomo. “Esta é uma ação dramática, mas é o maior aglomerado do condado. E esta é literalmente uma questão de vida ou morte.”

Cuomo disse que estava convocando a Guarda Nacional para a área de contenção para auxiliar com a limpeza dos espaços públicos e entregar alimento nas casas.

O número de casos da doença respiratória altamente contagiosa causada pelo vírus tem subido continuamente nos Estados Unidos e chegou a 804, com 28 mortes, a maioria no estado de Washington, de acordo com uma contagem da Universidade Johns Hopkins. New Jersey reportou nesta terça a primeira morte do estado.

O gabinete do governador de Nova York ainda trabalha com o prefeito de New Rochelle e o executivo do condado de Westchester para identificar a lista de empresas e instalações que serão fechadas, disse a secretária do governador, Melissa DeRosa.

Cuomo negou que a medida de contenção adotada seja uma quarentena, e disse que não limitará o movimento de pessoas dentro e fora da área.

O secretário de Saúde de Nova York, Howard Zucker, disse em comunicado na terça que acredita que o risco em geral para as pessoas em Nova York continuava baixo, e Cuomo fez um apelo para que os nova-iorquinos não entrem em pânico.

Mais Recentes da CNN