Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Número de mortos pelo furacão Otis sobe para 43 no México

    Tempestade recorde trouxe ventos sustentados de 265 km/h para a costa perto de Acapulco, deixando o popular destino turístico do sul mexicano em ruínas

    Em apenas 12 horas, Otis intensificou-se rapidamente de uma tempestade tropical para a tempestade mais forte já registrada na área
    Em apenas 12 horas, Otis intensificou-se rapidamente de uma tempestade tropical para a tempestade mais forte já registrada na área 10/10/2023 REUTERS/Christian Ruano

    By Karol Suarez, Ashley R. Williams and Duarte Mendonca, CNNda CNN

    Pelo menos 43 pessoas morreram depois que o furacão Otis atingiu o estado de Guerrero, no sul do México, como uma tempestade devastadora de categoria 5 na semana passada, disse o governador da região no domingo (29).

    As vítimas falecidas incluem 33 homens e 10 mulheres, informou a governadora Evelyn Salgado Pineda em uma postagem no Facebook.

    Pouco depois da meia-noite de quarta-feira (25), a tempestade recorde trouxe ventos sustentados de 265 km/h para a costa perto de Acapulco, deixando o popular destino turístico do sul do México em ruínas.

    O comunicado de Pineda afirma que 340 pessoas foram resgatadas pelas autoridades mexicanas. O furacão atingiu 220.035 casas, e 80% dos hotéis da região foram danificados, conforme a avaliação preliminar dos danos do governo mexicano.

     

    O setor da saúde relatou inundações no piso térreo de um hospital, e equipamentos eletromecânicos e o fornecimento de gases medicinais foram afetados em outra unidade médica, disseram as autoridades em comunicado no sábado (28).

    Quedas de árvores e deslizamentos de terra provocados por Otis resultaram no fechamento de várias estradas. O Sistema de Alerta Sísmico do México (SASMEX) teve 27 sensores danificados na região do Oceano Pacífico.

    O Aeroporto Internacional de Acapulco também sofreu danos, mas as operações foram retomadas, disseram autoridades.

    Uma subestimação da ameaça nas primeiras previsões deixou os residentes e autoridades do sul do México com tempo mínimo para se prepararem para a gravidade de Otis.

    Em apenas 12 horas, o fenômeno se intensificou rapidamente de uma tempestade tropical para a tempestade mais forte já registrada na área, informou a CNN anteriormente.

    A devastação de Otis deixou estruturas, incluindo alguns arranha-céus, em ruínas com blocos de concreto expostos, pedaços de madeira espalhados e telhados inexistentes, mostraram imagens e vídeos.

    A tempestade e a chuva inundaram estradas com vários metros de águas turvas. A tempestade cortou a energia em mais de meio milhão de residências e empresas em todo o estado de Guerrero, de acordo com a Comissão Federal de Eletricidade do México, que restaurou a eletricidade para 58% das pessoas afetadas em Acapulco até domingo, segundo o governador.

    “Foram dias intensos de trabalho permanente, sem descanso e com o único objetivo de recuperar a nossa Acapulco. Estamos avançando na distribuição eficiente da ajuda humanitária, prestando apoios relevantes e avançando na restauração dos serviços”, disse Salgado Pineda.

    Cerca de 10.000 militares foram destacados para a área de Acapulco para ajudar nos esforços, disseram as autoridades.

    O governo do estado de Guerrero disse que coordenou a transferência de 200 turistas para a Cidade do México.

    O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse em um comunicado na sexta-feira (27) que está “profundamente entristecido pela perda de vidas e pela devastação” causada pelo furacão Otis.

    “Ordenei à minha administração que trabalhasse em estreita colaboração com os nossos parceiros do governo do México para oferecer o nosso total apoio”, disse Biden no comunicado.

    “Também estamos trabalhando para garantir a segurança dos cidadãos americanos dentro e ao redor de Acapulco.”

    Veja também: Macron e Sunak reforçam necessidade de ajuda humanitária na Faixa de Gaza

     

    Este conteúdo foi criado originalmente em Internacional.

    versão original