‘O negro não saber da própria história é uma violência terrível’, diz professor

Amilcar Pereira, professor da UFRJ, diz que o momento deve ser usado para pensar no futuro da luta antirracista

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Diante do oitavo dia de protestos nos Estados Unidos pela morte de George Floyd durante abordagem policial, a CNN conversou com o doutor em história pela Universidade Federal Fluminense e pós-doutor pela Columbia University Amilcar Pereira sobre racismo estrutural. Segundo ele, a violência policial é apenas uma das facetas de uma questão muito mais enraizada na sociedade americana.

“A violência policial é uma faceta terrível que estrutura as relações dos negros na sociedade. O racismo está presente também nos âmbitos da saúde, na dificuldade de se obter empregos, além da própria história americana que esconde feitos desta população. O negro não saber da própria história é uma violência terrível.”

Ele diz que para se discutir racismo, é preciso pensar que esta questão é estrutural tanto na sociedade americana quando na brasileira, e que isso é visto em números. “Há estudos que indicam que jovens negros têm 21 vezes mais chances de serem assassinados pela polícia do que um jovem branco. O racismo é também uma construção histórica.”

Apesar das enormes barreiras que o racismo impõe na sociedade negra, Amilcar crê que o momento deve ser oportuno da luta contra o racismo. “Muito importante pensarmos no impacto futuro destas manifestações na cultura de luta antirracista que está sendo impulsionada neste momento.”

(Edição: Paulo Toledo Piza).

Mais Recentes da CNN