Oeste dos EUA queima sob onda de calor; Vale da Morte atinge 54°C

Locais afirmam que a temperatura real geralmente é ainda maior que a leitura oficial

Bridget Bennett, da Reuters, na Califórnia

Ouvir notícia

Uma onda de calor brutal que está castigando o oeste dos Estados Unidos elevou as temperaturas para recordes históricos pelo terceiro dia consecutivo no domingo (11). O Vale da Morte, na Califórnia, que chegou a 54°C, foi novamente um dos pontos mais quentes do planeta.

Um termômetro do lado de fora do Centro de Visitação de Furnace Creek, no coração do Vale da Morte, marcava 56°C pouco antes das 16h00 (2000 GMT) no domingo, embora um guarda florestal do Serviço Nacional de Parques tenha dito que a temperatuta normalmente é maior que a leitura oficial.

O Serviço Nacional de Meteorologia dos EUA registrou no sábado (10) uma temperatura de 54°C, que se verificada e confirmada, seria uma das mais altas já registradas na Terra. Um guarda florestal mediu a temperatura da calçada fora do centro de visitantes e encontrou 81°C na tarde de domingo.

“Eu só vim aqui para ver como fica quente”, disse Richard Rader de Scottsdale, Arizona, que disse que havia pedalado sua bicicleta 16 quilômetros através do Vale da Morte no domingo.

A maioria dos turistas deixou seus carros com ar-condicionado apenas o tempo suficiente para posar para fotos com o termômetro.

Turista posa ao lado de termômetro no Vale da Morte
Turista posa ao lado de termômetro no Vale da Morte, que marca 56°C
Foto: Reuters/Bridget Bennett – 11 jul. 2021

O Serviço Nacional de Meteorologia emitiu avisos de calor excessivo em grande parte da região e alertou os residentes de que as altas temperaturas podem ser prejudiciais à saúde, especialmente crianças pequenas e idosos.

O calor sufocante, que se estendeu por grande parte do noroeste do Pacífico, pressionou as redes elétricas e alimentou grandes incêndios florestais, incluindo um incêndio no sul do Oregon que ameaçou 1.200 casas e outras estruturas.

O incêndio, que começou na terça-feira (6), escureceu 144.000 acres, ou 580 quilômetros quadrados dentro e ao redor da Floresta Nacional Fremont-Winema na tarde de domingo, sem contenção.

Mais Recentes da CNN