Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Onda de calor no sudeste asiático fecha escolas e dispara alertas de saúde

    Filipinas fecharam escolas e alertaram sobre a sobrecarga na rede elétrica

    Crianças se refrescam em Manila
    Crianças se refrescam em Manila 29/4/2024 REUTERS/Eloisa Lopez

    Neil Jerome Moralesda Reuters

    As Filipinas fecharam escolas e alertaram sobre a sobrecarga na rede elétrica, enquanto as autoridades do Sudeste Asiático emitiam uma série de alertas de saúde para uma onda de calor esmagadora e mortal.

    O Ministério da Educação das Filipinas cancelou as aulas presenciais nas escolas públicas por dois dias no domingo.

    “Já temos relatos de pressão alta, tontura e desmaios de alunos e professores nos últimos dias”, disse Benjo Basas, presidente da Coalizão pela Dignidade dos Professores, um grupo de educadores, à estação de rádio DWPM.

     

     

    A previsão é de que as temperaturas nas Filipinas cheguem a 37°C nos próximos três dias, com muitas salas de aula lotadas e sem ar condicionado.

    A agência meteorológica do país disse que o índice de calor – a temperatura real sentida pelo corpo para incluir a umidade relativa – deve permanecer em um recorde de 45 graus Celsius, na faixa que classifica como “perigosa”, já que as condições podem desencadear insolação por exposição prolongada.

    A onda de calor também está pressionando o fornecimento de energia na ilha principal de Luzon, que responde por três quartos da produção econômica, com as reservas diminuindo depois que 13 usinas de energia foram desligadas neste mês, informou a operadora de rede das Filipinas em um comunicado.

    Na Tailândia, a previsão é de que as temperaturas ultrapassem os 40 graus em Bangkok e nas regiões central e norte do país, com a agência meteorológica aconselhando as pessoas a evitarem ficar ao ar livre por longos períodos.

    As temperaturas subiram para 44,2°C na cidade de Lampang, no norte do país, em 22 de abril, e o departamento de meteorologia disse na segunda-feira (29) que espera que o calor extremo continue nesta semana.

    No último mês, 30 pessoas morreram de insolação, segundo dados do Ministério da Saúde da Tailândia.

    As temperaturas máximas medidas em várias partes do norte e centro do Vietnã variaram de 40,2°C a 44°C, informou a agência no domingo, acrescentando que as temperaturas não diminuirão até quarta-feira (1°).

    O departamento meteorológico da Malásia emitiu alertas de clima quente no domingo para 16 áreas que registraram temperaturas entre 35 e 40 graus por três dias consecutivos.

    Um total de 45 casos de doenças relacionadas ao calor foi relatado no país até 13 de abril, informou o Ministério da Saúde, sem especificar quando começou a rastrear os casos. Foram registradas duas mortes devido à insolação, informou o ministério em um comunicado.

    Na vizinha de Singapura, o serviço meteorológico disse que as temperaturas do país poderiam subir mais em 2024 do que no ano passado, que foi o quarto ano mais quente de Singapura desde que os registros começaram em 1929.

    Enquanto isso, as temperaturas mais altas no país mais populoso do Sudeste Asiático, a Indonésia, estão provocando um aumento nos casos de dengue, chegando a 35.000, contra 15.000 no ano anterior, informou o Ministério da Saúde.