Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Ondas enormes lançam águas-vivas e algas nas ruas de Havana

    Frente fria com rajadas de vento atingiu costa norte de Cuba

    Ondas enormes e vento atingem Cuba, causando inundações e cortes de energia
    Ondas enormes e vento atingem Cuba, causando inundações e cortes de energia Reuters

    Da Reuters

    Uma frente fria excepcionalmente forte atingiu a costa norte de Cuba na terça-feira (6), com ondas inundando as ruas com água do mar, causando cortes de energia dispersos e enchendo a capital Havana com lixo e galhos caídos.

    As rajadas atingiram 100 quilômetros por hora nas partes ocidentais da ilha, à medida que os ventos fortes avançavam para o sul da Flórida, que viu condições semelhantes no início desta semana.

    Os moradores de Havana se agacharam durante a noite enquanto as luzes piscavam, mas lentamente saíram para as ruas na manhã de terça-feira, embrulhados em jaquetas e chapéus, enquanto as temperaturas caíam para até 12°C, excepcionalmente frio para Cuba.

    Ao amanhecer, a água corria por algumas ruas da cidade como rios costeiros, transportando águas-vivas, algas e destroços por vários quarteirões em direção à cidade.

    “Isso é realmente algo novo… não estamos acostumados com esse tipo de frio”, disse Jaqueline Dalardes, moradora de Havana, enquanto passeava pela esplanada Malecón da cidade. “O clima mudou.”

    Havana, uma cidade costeira construída há séculos no Golfo do México, é particularmente vulnerável ao aumento do nível do mar e das tempestades provocadas pelas alterações climáticas causadas pelo homem, afirmaram cientistas e urbanistas.

    Mais de um terço dos 2,2 milhões de habitantes vivem em áreas em risco de invasão de águas, de acordo com o Programa de Desenvolvimento das Nações Unidas.

    A subida do nível do mar ameaça algumas cidades costeiras como Havana e pode eliminar completamente do mapa os estados de baixa altitude em partes do Sul do Oceano Pacífico.