Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Países europeus reforçam medidas de segurança para o Natal devido a temores de terrorismo

    Comissária Europeia para os Assuntos Internos, Ylva Johansson, alertou no início deste mês que, com a guerra entre Israel e o Hamas em curso, havia um “enorme risco” de ataques

    Polícia da França
    Polícia da França Reprodução/Twitter

    Da CNN*

    A França, a Alemanha e a Áustria estão entre os vários países europeus que aumentam os controle de segurança e a proteção das igrejas antes das celebrações do Natal, em meio a preocupações com a ameaça do terrorismo.

    O ministro do Interior francês, Gerald Darmanin, instruiu a polícia a aumentarem a sua presença nas igrejas de todo o país “para proteger os fiéis cristãos que se reunirão para as festividades de Natal esta noite e amanhã de manhã”, disse ele no domingo no X, anteriormente Twitter.

    Na vizinha Alemanha, as autoridades também intensificaram os seus esforços de segurança.

    “[A polícia] fará tudo o que puder esta noite para garantir a segurança dos visitantes da catedral na véspera de Natal”, disse o chefe da polícia de Colônia, Michael Esser, em comunicado no sábado(23).

    A polícia revistou a catedral com cães farejadores na noite de sábado, após relatos de que grupos islâmicos estão planejando um ataque à igreja na véspera de Natal ou no Ano Novo, de acordo com o comunicado.

    A polícia aconselhou os visitantes a não carregarem malas para evitar atrasos nas verificações de segurança.

    A polícia da capital austríaca, Viena, também aumentou a sua presença em eventos cristãos no Natal, devido a “um risco aumentado na Áustria durante as férias de Natal”, afirmou num comunicado no sábado.

    “Enquanto os atores terroristas em toda a Europa apelam a ataques a eventos cristãos neste contexto – especialmente por volta de 24 de dezembro – as autoridades de segurança aumentaram as medidas de proteção correspondentes em espaços públicos em Viena e nas províncias federais”, afirma o comunicado.

    Comissária Europeia para os Assuntos Internos, Ylva Johansson, alertou no início deste mês que, com a guerra entre Israel e o Hamas em curso, havia um “enorme risco” de ataques.

    *Com informações da CNN Internacional.

    Este conteúdo foi criado originalmente em Internacional.

    versão original