Papa chama guerra na Ucrânia de “abuso perverso de poder”

Religioso voltou a condenar a violência "inaceitável" da guerra na Ucrânia

Papa Francisco
Papa Francisco REUTERS/Guglielmo Mangiapane

Da CNN*

Ouvir notícia

O papa Francisco condenou nesta sexta-feira (18) a guerra na Ucrânia em mensagem direcionada a abertura das Jornadas Sociais Católicas Europeias, na Eslováquia. “Mais uma vez a humanidade é ameaçada por um perverso abuso de poder e interesses partidários, que condena pessoas indefesas a sofrer todas as formas de violência brutal”, dizia a mensagem do líder religioso.

Desde o início da guerra, o papa não usou a palavra “Rússia” em suas condenações, mas usou frases como “agressão armada inaceitável” para expressar seu ponto de vista, inclusive falando para milhares de fiéis na Praça de São Pedro.

O prefeito de Kiev, Vitali Klitschko, escreveu para o Papa convidando o líder católico a viajar até a cidade: “sua presença é a chave para salvar vidas e asfaltar o caminho para a paz na cidade, no país e além”, dizia o documento. O Vaticano confirmou o recebimento da carta mas não respondeu o convite.

O Papa Francisco já havia enviado dois cardeais para a Ucrânia no começo de março para ajuda humanitária e como representantes do líder da Igreja Católica – além de ter ido pessoalmente à embaixada da Rússia quando a invasão começou.

*com informações da Reuters

 

Mais Recentes da CNN