Papa Francisco abre Semana Santa com basílica vazia em meio a pandemia

Papa pediu às pessoas que para não se preocuparem tanto com o que lhes falta neste momento, mas como podem aliviar o sofrimento dos outros

Foto: Vatican Media/­Handout via REUTERS

Ouvir notícia

O papa Francisco participou de um Domingo de Ramos em uma Basílica de São Pedro vazia, fazendo um apelo às pessoas que vivem na pandemia de coronavírus a não se preocuparem tanto com o que lhes falta, mas como podem aliviar o sofrimento dos outros.

A celebração, que inicia os eventos da Semana Santa que antecedem a Páscoa, geralmente atrai dezenas de milhares de pessoas para uma Praça de São Pedro enfeitada com oliveiras e palmeiras. O ritual normalmente inclui uma longa procissão de cardeais, padres e fiéis carregando folhas de palmeiras.

Papa Francisco em missa da Semana de Páscoa

Papa Francisco durante celebração de missa de abertura da Semana de Páscoa (5.abr.2020)

Foto: Alberto Pizzoli/Pool via Reuters

Desta vez, foi realizada em um altar secundário atrás do principal que Francisco normalmente usa e com a presença de apenas duas dúzias de pessoas, incluindo alguns assessores, freiras e um coro reduzido, todos praticando distanciamento social.

A procissão simbólica tinha apenas vários metros de comprimento e algumas oliveiras em vasos foram trazidas.

A missa foi transmitida na televisão e na internet para muitos milhões. Igrejas em países ao redor do mundo estavam realizando celebrações virtuais semelhantes nesta semana por causa de restrições de reuniões.

Missa do Domingo de Ramos na Basílica de São Pedro

Os poucos presentes à missa do Domingo de Ramos comandada pelo Papa Francisco sentaram à distância, separados por ramos de palmeiras (5.abr.2020)

Foto: Alberto Pizzoli/Pool via REUTERS

Em uma figura solitária, Francisco ouviu três sacerdotes lerem o relato do evangelho da entrada de Jesus em Jerusalém e ser aclamado como messias.

A Semana Santa marca o período em que os cristãos comemoram os eventos que cercam os princípios fundamentais de sua fé – que Jesus foi traído, crucificado e ressuscitou.

(Por Philip Pullella)

 

Mais Recentes da CNN