Polícia detém 8 em protestos a favor de Navalny no Extremo Oriente da Rússia

De acordo com o grupo de oposição Open Russia, aliados de Navalny foram detidos horas antes de Vladimir Putin fazer discurso anual sobre estado da nação

Alexey Navalny dentro de sela durante audiência em Moscou
Alexey Navalny dentro de sela durante audiência em Moscou Foto: Babushkinsky District Court/Reuters

Reuters

Ouvir notícia

A polícia deteve oito pessoas na cidade de Magadan, no extremo leste da Rússia, nesta quarta-feira (21), por participarem do protestos – convocados em todo o país – contra a deterioração da saúde do crítico do Kremlin, Alexei Navalny, que está preso desde janeiro.

De acordo com o grupo de oposição Open Russia, vários aliados de Navalny foram detidos na manhã desta quarta, horas antes de o presidente Vladimir Putin fazer seu discurso anual sobre o estado da nação.

Além dessas prisões no leste do país, a polícia foi posicionada no centro da capital russa, Moscou, enquanto um grupo se reunia para apoiar Navalny.

Dois dos aliados mais próximos do opositor foram presos na quarta, disseram seus advogados, no início de um dia planejado de protestos em massa em apoio a Navalny.

Lyubov Sobol, um dos rostos do popular canal de Navalny no YouTube, e Kira Yarmysh, sua porta-voz, foram detidos em Moscou.

Navalny, o principal político da oposição da Rússia, estaria gravemente doente na prisão após uma greve de fome de três semanas. Sua equipe pediu às pessoas em todo o país que tomem as ruas para exigir tratamento médico ao político.

A polícia também prendeu pelo menos 10 ativistas da oposição em várias regiões russas antes dos protestos, de acordo com o grupo de monitoramento OVD-Info. A polícia invadiu apartamentos de apoiadores de Navalny em São Petersburgo, Krasnoyarsk e Ecaterimburgo. O apartamento de um jornalista também foi invadido em São Petersburgo.

Mais Recentes da CNN