Polícia identifica suspeito de atropelamento em desfile de Natal nos EUA

Pelo menos cinco pessoas morreram e 48 ficaram feridas após um veículo invadir um desfile de Natal em Wisconsin

Atropelamento Parada Natal EUA
Atropelamento Parada Natal EUA Reuters

Ouvir notícia

Autoridades policiais em Waukesha, no estado norte-americano de Wisconsin, disseram que o suspeito envolvido em um atropelamento no desfile de Natal, ocorrido neste domingo (21), é Darrell E. Brooks.

O chefe da polícia de Waukesha, Daniel Thompson, disse que as autoridades acreditam que o homem de 39 anos agiu sozinho.

Thompson acrescentou que Brooks estava envolvido em um distúrbio doméstico pouco antes de dirigir seu SUV durante o desfile na tarde de domingo. O suspeito enfrenta cinco acusações de homicídio doloso com mais acusações possíveis, disse o chefe de polícia local.

“No momento, o Departamento de Polícia de Waukesha está encaminhando cinco acusações de homicídio doloso de primeiro grau, com acusações adicionais baseadas na investigação”, disse Thompson em uma entrevista coletiva nesta segunda-feira (22).

Vítimas

Cinco pessoas morreram e pelo menos 48 outras ficaram feridas quando um SUV invadiu um desfile de Natal no domingo em Waukesha, Wisconsin, disseram autoridades municipais.

As idades das cinco vítimas mortas variam de 52 a 81 anos, disse o chefe de polícia Daniel Thompson. As vítimas incluem quatro mulheres e um homem, ainda de acordo com a autoridade.

O delegado disse que chegou ao local minutos após o ocorrido. Ele descreveu ter visto heroísmo em meio ao caos e à tragédia. Os primeiros respondentes e residentes trabalharam juntos para fazer a triagem das vítimas e mantê-las o mais calma ​​possível, disse Thompson durante a entrevista coletiva na tarde de segunda-feira.

Policiais e residentes levaram as vítimas ao hospital em seus veículos pessoais. O chefe dos bombeiros, Steve Howard, disse que o pessoal do corpo de bombeiros transportou 22 pacientes para seis hospitais da área.

A CNN está trabalhando para confirmar a grafia dos nomes das cinco vítimas mortas.

(Texto traduzido, leia original em inglês aqui)

Mais Recentes da CNN