Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Polônia diz que helicópteros de Belarus violaram espaço aéreo e envia soldados à fronteira

    País informou a Otan sobre incidente e convocou encarregado de negócios belarusso ao Ministério das Relações Exteriores da Polônia para “explicar o incidente”, de acordo com comunicado

    Soldado polonês defende obstáculos antitanque perto da parede de metal construída na fronteira entre a Polônia e Belarus.
    Soldado polonês defende obstáculos antitanque perto da parede de metal construída na fronteira entre a Polônia e Belarus. Omar Marques/Getty Images

    Niamh KennedyJosh Penningtonda CNN

    A Polônia aumentará o número de soldados ao longo de sua fronteira com Belarus depois que dois helicópteros belarussos supostamente violaram o espaço aéreo polonês na terça-feira (1), de acordo com o Ministério da Defesa.

    Em um comunicado na terça-feira, o ministério disse que o ministro da Defesa polonês, Mariusz Blaszczak, convocou uma reunião do Comitê de Segurança Nacional e Assuntos de Defesa da Polônia após relatos de que o espaço aéreo polonês foi violado.

    “Foi estabelecido que hoje, 1º de agosto de 2023, houve uma violação do espaço aéreo polonês por dois helicópteros belarussos, que realizavam treinamento perto da fronteira. O lado belarussos já havia informado o lado polonês sobre o treinamento. A passagem da fronteira ocorreu na região de Bialowieza em uma altitude muito baixa, dificultando a detecção por sistemas de radar”, diz o comunicado.

    Veja também: Mercenários russos se aproximam da fronteira com a Polônia

    A Polônia informou a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) sobre o incidente e agiu para convocar o encarregado de negócios belarusso ao Ministério das Relações Exteriores da Polônia para “explicar o incidente”, de acordo com o comunicado.

    “Como lembrete, Rússia e Belarus intensificaram recentemente ações híbridas contra a Polônia”, enfatizou o Ministério da Defesa.

    A Polônia tem estado em alerta máximo nas últimas semanas após a transferência de soldados do Grupo Wagner para Belarus.

    No fim de semana passado, o primeiro-ministro polonês Mateusz Morawiecki alertou que a situação ao longo da fronteira com Belarus está “se tornando ainda mais perigosa”, alertando que os combatentes de Wagner estão se aproximando.

    Contexto

    Mais de 100 soldados do grupo mercenário Wagner estão se movendo em direção a uma estreita faixa de terra entre a Polônia e a Lituânia, segundo o primeiro-ministro da Polônia, alertando que eles poderiam se passar por migrantes para cruzar a fronteira.

    Morawiecki disse no último sábado que seu governo recebeu informações de que os mercenários não estavam longe de Grodno, uma cidade no oeste de Belarus, também conhecida como lacuna ou corredor de Suwalki.

    Embora tenha apenas cerca de 96 km de comprimento, o corredor é estrategicamente importante para a Otan, a União Europeia (UE), a Rússia e Belarus. A região fronteiriça liga o enclave russo de Kaliningrado a Belarus e é a única ligação terrestre entre os estados bálticos e o resto da UE.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original