População tem poucas rotas para fugir do Afeganistão após Talibã assumir o poder

Tomada de Cabul pelo Talibã deixou algumas poucas vias terrestres de fuga do país; entenda a situação

Marcelo Favalli, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Após o Talibã tomar a capital do Afeganistão, Cabul, e com isso o poder do país no último domingo (15), milhares de afegãos passaram a buscar uma fuga, por diversas vias.

Enquanto no aeroporto da capital afegã centenas de cidadãos invadiram a pista e correram em frente a um avião da Força Aérea americana na tentativa de conseguirem embarcar no último domingo, outros tentam deixar o país por vias terrestres. 

Apesar da busca por uma fuga de milhares de cidadãos, as rotas para deixar o Afeganistão via terrestre estão cada vez mais escassas. A principal delas é o acesso por terra ao Paquistão, onde a recepção de refugiados afegãos está amigável por ora.

No norte do Afeganistão, há duas outras vias terrestres, onde a situação é um pouco diferente. Uma delas é a fronteira com o Uzbequistão, que foi fechada. A outra é para o Tajiquistão, mas a região é muito montanhosa e, por isso, difícil de ser atravessada a pé.

Fuga em massa 

Testemunhas com quem a CNN conversou no Aeroporto Internacional Hamid Karzai, em Cabul, no Afeganistão, disseram ter ouvido muitos tiros ao longo do dia, em meio à tentativa de fuga em massa da população.

Há milhares de afegãos com suas famílias esperando dentro e ao redor do aeroporto, na esperança de embarcar em voos para fora do país.

Uma das testemunhas com quem a CNN falou esperava embarcar em um voo para fora do Afeganistão, temendo a perseguição do Talibã quando os norte-americanos deixarem o país.

Os Estados Unidos precisam nos levar com eles. Depois que forem embora, seremos deixados para trás para sempre

Apesar das cenas caóticas no aeroporto de Cabul e de seu fechamento para a aviação civil, voos organizados por governos estrangeiros ainda são realizados, mostram vídeos postados em redes sociais e dados de rastreamento.

Mais Recentes da CNN