População vai às urnas neste domingo (6) na Costa Rica em eleições presidenciais

Segundo pesquisas, nenhum dos 25 candidatos deve ganhar mais de 40% dos votos, resultando em um segundo turno em abril

Atual presidente da Costa Rica, Carlos Alvarado não pode concorrer a um novo mandato
Atual presidente da Costa Rica, Carlos Alvarado não pode concorrer a um novo mandato Getty Images/Arnoldo Robert

Alvaro Murilloda Reuters

Ouvir notícia

Os costarriquenhos vão às urnas neste domingo (6) para votar em um número recorde de candidatos em uma eleição presidencial que provavelmente não produzirá um vencedor no primeiro turno.

Nenhum dos 25 candidatos presidenciais deve ganhar mais de 40% dos votos, o limite necessário para evitar um segundo turno, de acordo com uma pesquisa publicada na terça-feira (1º) pelo Centro de Pesquisa e Estudos Políticos da Universidade da Costa Rica. A eleição deve levar a um segundo turno, no início de abril.

A corrida para substituir o presidente de centro-esquerda Carlos Alvarado após seu mandato de quatro anos está aberta, já que cerca de um terço dos eleitores do país centro-americano de cerca de 5 milhões de pessoas não se decidiu sobre quem apoiar, dizem as pesquisas.

Os costarriquenhos dizem que querem que seu próximo líder enfrente a corrupção e as altas taxas de desemprego como prioridade durante o mandato de quatro anos.

Rosemary Chaves, proprietária de uma pequena mercearia em Puntarenas, a cidade mais populosa do Pacífico costarriquenho, disse que, embora houvesse muitos nomes nas cédulas, nenhum tinha propostas críveis para combater o desemprego. “Muitas pessoas estão chateadas”, disse ela.

O partido governista Ação Cidadã (PAC), de centro-esquerda, que está no poder há dois mandatos, teve menos de 1% de apoio na pesquisa. Alvarado não pode concorrer a um segundo mandato consecutivo.

Todos os 57 assentos da Assembleia Legislativa unicameral também estão em disputa. A assembleia, entre outras responsabilidades, deve negociar importante apoio financeiro do Fundo Monetário Internacional (FMI).

O ex-presidente José Maria Figueres, que governou de 1994 a 1998 sob o partido centrista da Libertação Nacional, tem uma liderança provisória nas pesquisas de opinião, com cerca de 17% dos votos.

A pesquisa mostrou a ex-vice-presidente conservadora Lineth Saborio (2002-2006) do partido Unidade Social Cristã (PUSC), de centro-direita, com 13%, e o pregador evangélico Fabricio Alvarado, do partido neopentecostal Nova República, com 10,3%.

As votações serão encerradas às 21h no horário de Brasília, e a autoridade eleitoral deverá apresentar o seu primeiro relatório às 23h45, também no horário de Brasília.

Mais Recentes da CNN