Premiê da Nova Zelândia bloqueia país após um único caso Covid

De acordo com as regras do bloqueio, escolas, escritórios e todas as empresas serão fechadas e apenas os serviços essenciais estarão operacionais

Premiê da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, durante entrevista coletiva em Christchurch
Premiê da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, durante entrevista coletiva em Christchurch Foto: Martin Hunter - 13.mar.2020/Reuters

Reuters

Ouvir notícia

A primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, colocou o país sob estrito bloqueio nesta terça-feira (17), depois que um novo caso de coronavírus foi relatado em sua maior cidade, Auckland, o primeiro do país em seis meses.

Toda a Nova Zelândia ficará confinada por três dias a partir de quarta-feira, enquanto Auckland e Coromandel, uma cidade costeira onde a pessoa infectada também passou algum tempo, ficarão confinadas por sete dias.

De acordo com as regras do bloqueio, escolas, escritórios e todas as empresas serão fechadas e apenas os serviços essenciais estarão operacionais.

“A melhor coisa que podemos fazer para sair disso o mais rápido possível é ir duro”, disse Ardern em entrevista coletiva.

“Tomamos a decisão com base em que é melhor começar com mais rigidez e diminuir os níveis do que reduzir as medidas, não conter o vírus e vê-lo se mover rapidamente”, disse ela.

Ardern disse que as autoridades presumiam que o novo caso era uma infecção por variante Delta, embora isso não tenha sido confirmado. Pode haver outros casos, disse ela.

O último caso comunitário de Covid-19 relatado na Nova Zelândia foi em fevereiro.

A Nova Zelândia seguiu uma estratégia dura e precoce que ajudou a eliminar o vírus internamente, permitindo que as pessoas vivam sem restrições, embora suas fronteiras internacionais permaneçam praticamente fechadas.

Mais Recentes da CNN