Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Premiê indiano pede paz em Manipur e consegue derrubar voto de desconfiança

    Narendra Modi foi convocado a se pronunciar no Parlamento sobre conflitos que já mataram 180 pessoas, mas falou como se estivesse em um comício, criticou oposição e impediu manobra para tirá-lo do cargo

    Primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, manteve o discurso nacionalista no Parlamento
    Primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, manteve o discurso nacionalista no Parlamento 14/07/2023Aurelien Morissard/Pool via REUTERS

    Da Reuters

    Nova Délhi

    O primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, derrotou facilmente, nesta quinta-feira (10), uma votação de desconfiança da oposição sobre sua forma de lidar com um violento conflito étnico no Estado de Manipur e, em um discurso de duas horas, rejeitou a medida como uma vã tentativa de “difamar a Índia“.

    Mais de 180 pessoas foram mortas, muitas centenas ficaram feridas e dezenas de milhares estão desabrigadas desde maio em Manipur, mas Modi falhou em abordar publicamente a violência até o mês passado.

    A votação de desconfiança, movida por uma nova aliança de oposição formada no Congresso chamada “India”, foi facilmente derrotada, como era esperado, com parlamentares da oposição saindo da casa legislativa em protesto antes mesmo de a moção ser votada.

    Críticos disseram que a recusa de Modi em abordar publicamente o conflito étnico em um Estado governado por seu partido Bharatiya Janata (BJP) reforçou a percepção de que, em questões domésticas, os interesses de seu partido e do eleitorado nacionalista hindu vêm em primeiro lugar.

    “Eles adoram difamar a Índia, não têm fé no povo da Índia, nas habilidades da Índia”, disse Modi em seu discurso de 130 minutos, misturando um discurso nacionalista com floreios retóricos.

    “Eles tentaram em vão quebrar a autoconfiança dos indianos com este voto de desconfiança”, disse ele, falando em hindi. Os parlamentares do BJP bateram em suas mesas em aprovação e muitas vezes o aplaudiram gritando “Modi, Modi”.

    No que foi efetivamente um discurso eleitoral no final de um debate de três dias no Parlamento, Modi listou as conquistas de seus nove anos no poder e destruiu o histórico de seus rivais.

    (Reportagem de YP Rajesh)