Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Presidente da Argentina desmente postagem de Bolsonaro

    Alberto Fernández não gostou do comentário do presidente brasileiro sobre restrições no país vizinho por conta da Covid-19

    Da CNN, em São Paulo

    O presidente da Argentina, Alberto Fernández, rebateu uma publicação de Jair Bolsonaro (sem partido) que questionou o papel dos militares no combate à Covid-19 – o país tem registrado recordes de casos diários da doença.

    Na manhã de quinta-feira (15), o presidente brasileiro compartilhou uma notícia com restrições implementadas no país vizinho e escreveu: “Exército argentino nas ruas para manter o povo em casa. Toque de recolher entre 20h e 8h”.

    O governo argentino anunciou o fechamento das escolas e uma restrição de circulação na região metropolitana de Buenos Aires, mas essa medida vai até às 6h, e não 8h, como disse Bolsonaro.

    O presidente argentino Alberto Fernández
    O presidente argentino Alberto Fernández
    Foto: Annegret Hilse/Reuters (3.fev.2020)

    Fernández, que acaba de se recuperar da Covid-19, desmentiu o presidente brasileiro em uma entrevista para a rádio 10, da Argentina, onde esclareceu o papel de apoio das Forças Armadas no combate ao novo coronavírus.

    “Primeiro ponto: na Argentina não há toque de recolher. Segundo ponto: na Argentina, as Forças Armadas não fazem segurança interna, elas estão aí para fazer o que fazem muito bem que é, em situações de catástrofe, dar apoio às pessoas. Vocês sabem que o exército, fundamentalmente, tem médicos e enfermeiros muito qualificados e foi isto que pedi. Eu não declarei estado de sítio e nem penso em fazer”, afirmou.

    Questionado sobre o post de Bolsonaro, Fernández disse o que achou. “Impactante. Realmente impactante que ele tenha dito uma coisa assim.”

     

    (Publicado por Sinara Peixoto)