Presidente de Cuba reconhece vitória de Biden nas eleições dos EUA

Sem citar nomes, Canel afirma que reconhece que os EUA escolheram "uma nova direção"

O democrata Joe Biden, 46º presidente dos EUA
O democrata Joe Biden, 46º presidente dos EUA foto-kevin-lamarque-7-nov-2020-reuters

Da Reuters

Ouvir notícia

O presidente cubano, Miguel Díaz-Canel, admitiu no domingo a vitória de Joe Biden nas eleições presidenciais dos EUA, ao escrever no Twitter que seu governo reconheceu que “o povo dos Estados Unidos escolheu uma nova direção”. 

“Acreditamos na possibilidade de relações bilaterais construtivas respeitando as diferenças uns dos outros”, afirmou no tuíte, refletindo as esperanças generalizadas na ilha comunista de uma melhoria nas relações entre EUA e Cuba sob o presidente eleito Biden, sem citá-lo.

 O atual presidente dos EUA, Donald Trump, reverteu grande parte do alívio nas tensões com Cuba comandada pelo antecessor Barack Obama, voltando a uma política de décadas de tentar sufocar a economia cubana para forçar uma mudança democrática.

O governo Trump ampliou as restrições às viagens e remessas dos EUA para Cuba e sancionou os embarques de petróleo venezuelano para a ilha. 

Leia também:
Aliado histórico de Trump, Benjamin Netanyahu parabeniza Biden por vitória
‘Sou 1ª mulher aqui, não serei a última’: Leia o discurso de Kamala Harris
Após o fim da corrida eleitoral, Trump joga golfe e Biden vai à missa

O governo norte-americano também tornou mais difícil para os cubanos visitarem sua família na Flórida, reduzindo sua embaixada em Havana e fechando a seção consular. Isso significa que os cubanos tiveram que viajar para o exterior para obter um visto para os EUA. 

Durante a campanha, Biden garantiu que reverteria prontamente as políticas sobre Cuba promulgadas por Trump que “infligiram danos ao povo cubano e nada fizeram para o avanço da democracia e dos direitos humanos”. 

Mais Recentes da CNN