Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Prigozhin, líder do Grupo Wagner, ordena retorno das tropas para evitar derramamento de sangue

    Alexander Lukashenko, presidente de Belarus, negociou o acordo com os mercenários e fez o anúncio oficial no Telegram

    Yevgeny Prigozhin, chefe do grupo Wagner
    Yevgeny Prigozhin, chefe do grupo Wagner 08/04/2023REUTERS/Yulia Morozova

    Da CNN

    O chefe do Grupo Wagner, Yevgeny Prigozhin, ordenou que suas tropas dessem meia-volta e interrompessem a ofensiva em direção a Moscou neste sábado (24). O líder alegou que a medida foi tomada para evitar derramamento de sangue

    “Estamos virando nossas colunas e voltando em direção aos nossos acampamentos de campo, conforme o plano”, disse ele em mensagem no Telegram.

    Prigozhin disse que suas tropas avançaram 200 km em direção à capital russa nas últimas 24 horas.

    O gabinete do presidente bielorrusso, Alexander Lukashenko, disse neste sábado (24) que negociou um acordo com Prigozhin, que concordou em reduzir a escalada da situação.

    O anúncio, transmitido pelo canal oficial Telegram da presidência bielorrussa, disse que Prigozhin concordou em interromper o movimento de combatentes do grupo em toda a Rússia.

    “Esta manhã, o presidente russo, Vladimir Putin, informou seu colega bielorrusso sobre a situação no sul da Rússia com a empresa militar privada Wagner”, disse o comunicado. “Os chefes de estado concordaram em ações conjuntas.”

    “No seguimento dos acordos, o Presidente de Belarus, tendo sido adicionalmente informado sobre a situação através dos seus próprios canais, e de acordo com o Presidente da Rússia, manteve conversações com o chefe da Wagner PMC Yevgeny Prigozhin”, continuou o comunicado.

    “Yevgeny Prigozhin aceitou a proposta do presidente de Belarys, Alexander Lukashenko, de interromper o movimento de pessoas armadas da empresa Wagner no território da Rússia e tomar novas medidas para diminuir as tensões.”

    *Com informações da CNN Internacional e da Reuters.