Putin critica o Ocidente e declara o fim da “era do mundo unipolar”

Comissão Europeia anunciou que estava recomendando a Ucrânia e a vizinha Moldova como países candidatos à União Europeia

Presidente da Rússia, Vladimir Putin, durante reunião em Moscou
Presidente da Rússia, Vladimir Putin, durante reunião em Moscou Sputnik/Mikhail Metzel/Pool via REUTERS

Ivana KottasováAnna ChernovaFred PleitgenZahra Ullahda CNN

Ouvir notícia

O presidente russo Vladimir Putin declarou o fim da “era do mundo unipolar” em um discurso combativo em que criticou os países ocidentais no Fórum Econômico Internacional de São Petersburgo nesta sexta-feira (17).

“Quando eles venceram a Guerra Fria, os Estados Unidos se declararam representantes do próprio Deus na terra, pessoas que não têm responsabilidades – apenas interesses. Eles declararam esses interesses sagrados. Agora é o tráfego de mão única, o que torna o mundo instável”, Putin disse ao público.

O tão esperado discurso foi atrasado em mais de 90 minutos por causa de um ataque cibernético “massivo”.

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, disse a jornalistas em uma teleconferência improvisada que o discurso foi adiado devido a ataques distribuídos de negação de serviço (DDoS) nos sistemas da conferência.

“Infelizmente, hoje, devido a ataques DDoS maciços no sistema do fórum, a base de credenciamento e admissão foi desativada”, afirmou Peskov.

Peskov disse à CNN em uma mensagem de texto que os especialistas técnicos trabalhando para consertar os sistemas “precisariam de 30 a 40 minutos” para restaurar o banco de dados.

O discurso de Putin na conferência anual na cidade russa foi visto como uma oportunidade para o mundo ter uma visão do pensamento do líder quatro meses depois de sua guerra contra a Ucrânia.

O presidente russo há muito tempo molda sua decisão de lançar uma invasão da Ucrânia como uma resposta aos crescentes laços diplomáticos e de segurança de Kiev com o Ocidente. Na semana passada, ele deu a entender que seu objetivo na Ucrânia é a restauração da Rússia como uma potência imperial.

Pouco antes do discurso de Putin na sexta-feira, o senador russo Konstantin Kosachev disse à CNN que acreditava que as ações da Rússia na Ucrânia “impediram uma grande guerra, provavelmente uma terceira guerra mundial”.

“Se você tiver em mente a perspectiva que poderia ter se tornado realidade, a Ucrânia se tornando parte da Otan”, disse Kosachev, que é o vice-presidente do Conselho da Federação da Rússia.

“Estados-membros tendo sua opinião sobre a Crimeia, tendo sua opinião sobre assuntos que não envolvem a Otan, os Estados Unidos seriam incluídos no conflito militar com a Rússia. E agora, esse conflito militar está impedido e este é o fim da história. Esta é a única boa notícia”.

A Comissão Europeia anunciou na sexta-feira que estava recomendando a Ucrânia e a vizinha Moldova como países candidatos à União Europeia, com a chefe da comissão, Ursula von der Leyen, dizendo que os ucranianos estão “prontos para morrer” pela perspectiva europeia. Peskov disse que o anúncio exigia “maior atenção” de Moscou.

“Todos nós sabemos sobre a intensificação na Europa e as discussões sobre o fortalecimento do componente de defesa da União Europeia. Portanto, há diferentes transformações que observamos”, disse ele na sexta-feira durante uma ligação diária de rotina com repórteres.

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original

Mais Recentes da CNN