Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Putin presenteia Berlusconi com 20 garrafas de vodka; UE diz que envio foi ilegal

    O presente ao ex-primeiro-ministro italiano viola sanções europeias impostas contra a importação produtos russos após a invasão da Ucrânia, disse a Comissão Europeia nesta quinta-feira (20)

    Bart MeijerAlvise ArmelliniKeith Weirda Reuters

    Roma

    As 20 garrafas de vodka enviadas ao italiano Silvio Berlusconi como presente de aniversário do presidente russo, Vladimir Putin, violam as sanções europeias impostas após a invasão da Ucrânia, disse a Comissão Europeia nesta quinta-feira (20).

    O ex-primeiro-ministro Berlusconi, cujo partido Forza Italia deve ser membro do novo governo de coalizão da Itália, causou polêmica nesta semana quando disse que voltou a ter contato com Putin e recentemente trocou “doces cartas” com ele.

    “No meu aniversário, ele me enviou 20 garrafas de vodka e uma carta muito doce”, disse Berlusconi, que completou 86 anos no mês passado, a seus parlamentares, segundo o áudio divulgado pela agência de notícias LaPresse.

    Um pacote de sanções da União Europeia (UE) acordado em abril estendeu a proibição de importação de produtos russos para incluir destilados, incluindo vodka, disse um porta-voz da Comissão em comunicado, acrescentando que não há isenção para presentes.

    No entanto, cabe aos estados membros individuais da UE implementar as sanções, disseram eles, e não ficou imediatamente claro se alguma ação seria tomada para prosseguir com o caso pelas autoridades italianas.

    Em resposta aos comentários de Berlusconi sobre Putin e a guerra na Ucrânia, Giorgia Meloni, que deve ser a próxima primeira-ministra da Itália, disse na quarta-feira (19) que seu novo governo será pró-OTAN e totalmente parte da Europa.

    (Edição de Angus MacSwan, da Reuters)