Quatro policiais que enfrentaram ataque ao Capitólio dos EUA cometeram suicídio

O policial metropolitano Gunther Hashida, caso mais recente, foi encontrado morto em sua casa na quinta-feira (29)

Ataque ao Capitólio em 06 de janeiro de 2021
Ataque ao Capitólio em 06 de janeiro de 2021 Foto: Shannon Stapleton/Reuters

Jan Wolfe, da Reuters

Ouvir notícia

O departamento de polícia do Distrito de Colúmbia confirmou mais duas mortes de policiais que responderam ao tumulto de 6 de janeiro no Capitólio dos Estados Unidos. A causa das mortes foi suicídio, elevando para quatro o número de suicídios conhecidos por policiais que guardavam o prédio aquele dia.

O policial metropolitano Gunther Hashida foi encontrado morto em sua casa na quinta-feira (29), disse o porta-voz do departamento, Hugh Carew, em um comunicado.

Hashida ingressou no Departamento de Polícia Metropolitana (MPD) do Distrito de Columbia em maio de 2003.

 Outro oficial do MPD que trabalhou no Capitólio em 6 de janeiro, Kyle DeFreytag, foi encontrado morto em 10 de julho, disse Carew. A causa da morte de DeFreytag também foi suicídio, disse Carew.

Ele estava no departamento de polícia desde novembro de 2016.

O oficial do MPD Jeffrey Smith e o oficial da polícia do Capitólio dos EUA, Howard Liebengood, também responderam à rebelião no Capitólio e mais tarde morreram por suicídio.

Centenas de apoiadores do então presidente Donald Trump invadiram o prédio naquele dia em uma tentativa malsucedida de impedir o Congresso de certificar a vitória eleitoral do presidente democrata Joe Biden.

Quatro pessoas morreram no dia da violência.

Um policial do Capitólio que foi atacado por manifestantes morreu no dia seguinte. Mais de 100 policiais ficaram feridos.

O caos levou ao segundo julgamento de impeachment de Trump. Mais de 500 pessoas foram presas por seus papéis na violência.

Durante um testemunho emocionado na semana passada, quatro policiais disseram a um comitê especial da Câmara dos Representantes que foram espancados, ameaçados, provocados por insultos raciais e pensaram que poderiam morrer enquanto lutavam para defender o Capitólio contra a multidão.

Mais Recentes da CNN