Reino Unido diz que Talibã não deve ser reconhecido como governo do Afeganistão

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, disse que em breve terá um novo governo no país

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, disse não reconhecer o Talibã como governo do Afeganistão
O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, disse não reconhecer o Talibã como governo do Afeganistão Foto: Jessica Taylor - 12.abr.2021/Parlamento do Reino Unido/Divulgação via Reuters

Da Reuters

Ouvir notícia

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, disse neste domingo (15), que ninguém deve reconhecer bilateralmente o Talibã como o governo do Afeganistão. Acrescentou ainda que estava claro que haveria um novo governo no país em breve, após o presidente afegão, Ashraf Ghani, deixar o país.

“Não queremos que ninguém reconheça bilateralmente o Talibã”, explicou Johnson. Assim, incentivando o ocidente a trabalhar junto ao Afeganistão por meio de mecanismos como as Nações Unidas e a Otan.

O Talibã participa de negociações com o governo na capital, Cabul, sobre quem governará o país.

“Queremos uma posição unida entre todos os que pensam da mesma forma, tanto quanto pudermos, para que façamos o que pudermos para evitar que o Afeganistão volte a ser um terreno fértil para o terror”, continuou Johnson. 

Os insurgentes do Talibã entraram em Cabul no domingo e a embaixada dos EUA disse que o aeroporto da capital, para onde diplomatas, autoridades e outros afegãos fugiram, foi atacado.

“O embaixador (do Reino Unido) está trabalhando 24 horas por dia, esteve no aeroporto para ajudar no processamento das solicitações”, disse Johnson.

Questionado se ele esperava que o país caísse nas mãos do Talibã, respondeu: “Acho que é justo dizer que a decisão dos EUA de se retirar acelerou as coisas.”

Separadamente, a Rússia disse no domingo que ainda não reconhece os insurgentes do Talibã como a nova autoridade do Afeganistão, informou a agência de notícias estatal RIA.

Mais Recentes da CNN