Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    “Renúncia foi anunciada por telefone”, diz fonte do Itamaraty à CNN sobre premiê do Haiti

    Ariel Henry, de 74 anos, será substituído por um conselho de transição que terá poderes presidenciais; decisão foi tomada por representantes de grupos políticos haitianos, segundo fontes

    Primeiro-ministro interino do Haiti, Ariel Henry
    Primeiro-ministro interino do Haiti, Ariel Henry Blair Gable/Reuters (18.set.23)

    Luciana Taddeoda CNN

    Buenos Aires

    O primeiro-ministro haitiano, Ariel Henry, avisou de sua renúncia ao governo do país caribenho por telefone a integrantes da Comunidade do Caribe, a Caricom, durante uma reunião do bloco na Jamaica, nesta segunda (11), segundo uma fonte do ministério brasileiro das Relações Exteriores à CNN.

    Henry, de 74 anos, está em Porto Rico, por não conseguir retornar ao Haiti após ir ao Quênia para negociar detalhes do envio da missão de segurança aprovada pela Organização das Nações Unidas (ONU) e que será liderada pelo país africano.

    A coalizão de gangues que controla cerca de 80% da capital haitiana, liderada pelo ex-policial Jimmy Cherizier, também conhecido como “Barbecue”, escalou os atos de violência na capital nos últimos dias, exigindo a renúncia do primeiro-ministro.

    Jimmy "Barbecue" Cherizier lidera marcha contra premiê Ariel Henry em Porto Príncipe, Haiti, em 19 de setembro de 2023.
    Jimmy “Barbecue” Cherizier lidera marcha contra premiê Ariel Henry em Porto Príncipe, Haiti, em 19 de setembro de 2023 / Ralph Tedy Erol/Arquivo/Reuters

    “Reconhecemos a renúncia do primeiro-ministro Ariel Henry, para o estabelecimento de um conselho de transição presidencial e a nomeação de um primeiro-ministro interino”, anunciou o presidente da Guiana, Irfaan Ali, líder temporário do bloco caribenho, que discutia com interlocutores haitianos soluções para uma transição de poder no país, após dias de tensão.

    Chegou-se a um acordo para a criação de um conselho de transição, de nove membros, que terá poderes presidenciais.

    Segundo a fonte do Itamaraty, a decisão foi tomada por grupos políticos haitianos, que terão 24 horas para definir os nomes dos representantes.

    A preocupação, agora, é pelo rápido estabelecimento do conselho. “Essa indicação de nomes tem que ser muito rápida porque você tem um vácuo de poder que é perigosa, você realmente não tem interlocução no governo”, disse a fonte.

    Em vídeo publicado em suas redes sociais, Henry confirmou o que disse ao telefone durante a reunião, de que renunciará quando o conselho de transição for conformado.

    O líder de gangues Jimmy Cherizier, que está no Haiti, mandou, no entanto, uma mensagem para a comunidade internacional, afirmando que continuar negociando com um pequeno grupo de políticos levará o Haiti para o caos.

    “Se continuar por este caminho, vai mergulhar o Haiti no caos, por escolher um pequeno grupo de políticos e negociar com eles quem pode ser presidente e que tipo de governo vamos ter. Hoje, está claro, que são os habitantes dos distritos da classe trabalhadora e a população haitiana que sabem o que estão sofrendo e são eles que têm que escolher a pessoa que vai liderá-los”, garantiu.