República Democrática do Congo declara fim do surto de Ebola

Região norte do país registrou 6 mortes pelo vírus do Ebola durante o surto

Mãe de criança suspeita de ter morrido de ebola chora ao lado do caixão, em Beni, na República Democrática do Congo
Mãe de criança suspeita de ter morrido de ebola chora ao lado do caixão, em Beni, na República Democrática do Congo Foto: Goran Tomasevic/Reuters (17.dez.2018)

Reuters

Ouvir notícia

O Ministério da Saúde da República Democrática do Congo declarou nesta segunda-feira (3) o fim de um surto de Ebola que surgiu no início de fevereiro na província de Kivu do Norte e infectou 12 pessoas, matando seis delas.

O conjunto de casos estava geneticamente ligado à epidemia de 2018 a 2020, que matou mais de 2.200 pessoas, a segunda maior na série histórica que monitora a incidência da doença. 

Essa a primeira vez que o Ebola é detectado na África Ocidental desde o pior surto do mundo entre 2013 e 2016, que matou 11.300 pessoas, principalmente na Guiné, Serra Leoa e Libéria.

O segundo surto mais mortal do mundo foi declarado no ano passado no Congo, que também testemunhou o ressurgimento recente.

A Organização Mundial da Saúde alertou que os casos mais recentes representam um risco para outras nações africanas e requerem vigilância excepcional.

Mais Recentes da CNN