Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Rússia acusa Ucrânia de bombardear instalações médicas e matar profissionais de saúde

    Ataques teriam sido realizados com armas fornecidas pelo Ocidente, segundo autoridade russa

    Militares ucranianos lançaram obuseiros autopropelidos em direção às tropas russas na linha de frente perto da cidade de Chasiv Yar
    Militares ucranianos lançaram obuseiros autopropelidos em direção às tropas russas na linha de frente perto da cidade de Chasiv Yar 22/02/2024REUTERS/Inna Varenytsia

    Da Reuters

    A Rússia acusou nesta quinta-feira (18) as forças ucranianas de bombardear repetidamente instalações médicas em áreas controladas pela Rússia na Ucrânia com armas ocidentais e disse que o Ocidente e a Organização Mundial da Saúde (OMS) “fecharam os olhos” para os ataques.

    A acusação foi feita pela porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, que pontuou a repórteres que as forças ucranianas tiveram como alvo instalações médicas e médicos em quatro regiões ucranianas que Moscou afirma ter anexado.

    Não houve comentários imediatos da Ucrânia. A Rússia e a Ucrânia se acusam mutuamente de crimes de guerra. Ambos negam as acusações. Não houve comentários imediatos da OMS.

    Zakharova listou as datas e locais dos ataques nos últimos meses e destacou que a mesma informação foi fornecida à OMS, órgão que ela disse não ter feito nada com os dados.

    “Médicos de verdade estão morrendo devido aos bombardeios de Kiev com armas fornecidas pelo Ocidente”, alegou Zakharova.

    Ela afirmou que o Ocidente e a mídia ocidental ignoraram crimes cometidos pela Ucrânia e só querem criticar a Rússia.