Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Segundo ataque russo contra Kiev em uma semana deixa pelo menos 53 feridos 

    Destroços de mísseis atingiram a região nesta quarta-feira (13); Volodymyr Zelensky está nos EUA em negociações por mais ajuda militar contra a Rússia

    Bombeiros em meio a destroços causados por ataque Russo em Kiev
    Bombeiros em meio a destroços causados por ataque Russo em Kiev Reuters

    Da Reuters

    O segundo ataque com mísseis da Rússia a Kiev esta semana feriu pelo menos 53 pessoas e danificou casas e um hospital infantil, disseram autoridades ucranianas nesta quarta-feira (13), enquanto o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, negociava em Washington por mais ajuda para seu país.

    Os sistemas de defesa aérea da Ucrânia derrubaram todos os mísseis que visavam a capital por volta das 3h (horário local), disse Serhiy Popko, chefe da administração militar de Kiev, no aplicativo de mensagens Telegram. A escala total do ataque não ficou imediatamente clara.

    A queda de destroços causou ferimentos e destruição em três distritos de Kiev, no lado leste do rio Dnipro, que atravessa a capital, disseram autoridades.

    A polícia nacional da Ucrânia disse que 53 pessoas, incluindo seis crianças, ficaram feridas no ataque. Dezoito pessoas foram hospitalizadas, informou em uma postagem nas redes sociais.

    Veja também: Ao lado de Biden, Zelensky diz que Ucrânia continuará “lutando pela liberdade”

    O Estado-Maior das Forças Armadas da Ucrânia identificou os projéteis como mísseis balísticos Iskander-M, bem como S-400: mísseis extremamente rápidos destinados à defesa aérea, mas que também têm sido utilizados para atingir alvos terrestres.

    A Reuters não conseguiu verificar de forma independente a localização das imagens do Serviço Estatal de Emergência da Ucrânia.

    Moradores fora de casa após ataque russo em Kiev / Reuters

    (Produzido por Sergiy Karazy, Andrii Pryimachenko, Nur-Azna Sanusi e Chloe Yang, da Reuters)