Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Seis meses após invasão, cerca de segurança do Capitólio começa a ser retirada

    Remoção total deve durar três dias aproximadamente

    Cerca de segurança em torno do Capitólio começa a ser retirada
    Cerca de segurança em torno do Capitólio começa a ser retirada Foto: Anna Moneymaker/Getty Images

    Richard Cowan, da Reuters

    Ouvir notícia

    Os trabalhadores começaram a remover, nesta sexta-feira (9), o que restava da cerca de alta segurança ao redor do Capitólio dos Estados Unidos, mais de seis meses depois que apoiadores do ex-presidente Donald Trump invadiram o Congresso.

    A cerca de malha preta de 2,4 metros de altura em um ponto cercou vários quarteirões do Capitólio, interferindo no tráfego de pedestres e veículos. As seções restantes, envolvendo apenas o complexo do Capitólio com cúpula branca, levarão cerca de três dias para serem removidas, de acordo com o Sargento de Armas da Câmara dos Deputados dos EUA, William Walker.

    A decisão de derrubar a cerca restante foi baseada na avaliação da Polícia do Capitólio dos EUA sobre a situação atual e a melhor coordenação com as agências policiais locais e federais, disse Walker em um comunicado.

    Mais de 535 pessoas foram acusadas de participar do ataque, quando os apoiadores de Trump quebraram janelas, lutaram contra a polícia e enviaram legisladores e o então vice-presidente Mike Pence em busca de segurança.

    Cinco pessoas morreram durante a ação e no dia seguinte, incluindo um policial do Capitólio. Mais tarde, dois policiais que participaram da defesa do Capitólio cometeram suicídio. Mais de cem policiais ficaram feridos.

    Os desordeiros estavam tentando impedir o Congresso de certificar a vitória eleitoral do presidente Joe Biden, que Trump falsamente disse ter sido o resultado de uma fraude generalizada. Vários tribunais, funcionários eleitorais estaduais e membros da própria administração de Trump rejeitaram suas alegações como infundadas.

    Posteriormente, cerca de 20.000 soldados da Guarda Nacional foram chamados à cidade para defender o prédio, com o último contingente saindo apenas em maio.

    Walker disse que a cerca temporária pode ser reinstalada rapidamente se necessário e que outras restrições ao acesso ao Capitólio permanecerão em vigor. Turistas e outros visitantes foram impedidos de entrar no Capitólio desde o ano passado devido a restrições sociais provocadas pela pandemia de Covid-19.

    Quando o trabalho de remoção começou na sexta-feira, legisladores democratas expressaram preocupação com o fato de o Congresso não ter pago as contas da Polícia do Capitólio, que intensificou as operações e trabalhou horas extras durante o ataque.

    A Câmara aprovou por pouco US$ 1,9 bilhão (cerca de R$ 10 bilhões) para a segurança do Capitólio em maio, sem apoio republicano, mas a legislação estagnou no Senado, que está igualmente dividido entre as linhas partidárias.

    O presidente do Comitê de Apropriações do Senado, Patrick Leahy, um democrata, disse que uma ação é necessária, caso contrário “a Polícia do Capitólio projeta que esgotará os fundos de salários em algum momento de agosto”.

    Mais Recentes da CNN