Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Possível encontro entre Lula e Zelensky não chegou nem ao ponto de discutir local e esquema de segurança

    Depois do convite ucraniano, o governo propôs opções de horário para encontros na tarde de domingo, mas não foi possível marcar a reunião

    Presidente Lula em reunião do G7, no Japão.
    Presidente Lula em reunião do G7, no Japão. Ricardo Stuckert

    Priscila Yazbekda CNN

    Hiroshima

    O possível encontro entre o presidente Lula e o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenski, durante o G7 em Hiroshima, foi travado na discussão de horários. Os governos não chegaram nem ao ponto de discutir o local onde a reunião aconteceria ou o esquema de segurança.

    Depois do convite feito pelos ucranianos no sábado (20), o governo brasileiro respondeu à proposta de encontro sugerindo algumas opções de agenda na tarde de domingo, pelo horário do Japão, mas um horário em comum não foi encontrado e a discussão não evoluiu.

    Questões de segurança do governo ucraniano poderiam ter sido um empecilho, mas as conversas nem chegaram a esse ponto, pararam na incompatibilidade de agendas.

    Na sala de espera ao lado de onde ocorrem os encontros bilaterais do presidente Lula, bandeiras da Ucrânia e do Brasil foram sobrepostas no início da tarde.

    Antes do encontro com o primeiro-ministro do Vietnã, jornalistas foram convidados a subir ao andar onde as reuniões bilaterais aconteciam e assessores sinalizaram que um outro encontro importante poderia acontecer.

    Questionado por que as bandeiras estavam posicionadas à vista dos jornalistas que subiram à sala de espera do hotel para fazer imagens, se a discussão não chegou nem ao ponto do local, o governo disse que estava se preparando para o possível encontro.