Senador dos EUA cobra que Araújo e Bolsonaro condenem ataque ao Capitólio

Presidente da comissão de Relações Exteriores do Senado dos Estados Unidos manifestou 'preocupação' com observações feitas pelo presidente brasileiro e ministro

Senador Robert Menendez enviou carta ao presidente Jair Bolsonaro
Senador Robert Menendez enviou carta ao presidente Jair Bolsonaro Foto: Facebook/Reprodução

Daniel Fernandes, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Em uma carta enviada nesta sexta-feira (12) a Jair Bolsonaro (sem partido), o presidente da comissão de Relações Exteriores do Senado dos Estados Unidos, Robert Menendez, manifestou “preocupação” com observações feitas pelo presidente brasileiro e o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, em relação à eleição de Joe Biden. O democrata pediu que ambos “condenem” e “rejeitem” os ataques ao Capitólio.

As informações foram adiantadas pelo jornal “Folha de S. Paulo” e confirmadas pela CNN.

“Os trágicos eventos de 6 de janeiro foram um ataque direto ao prédio do Capitólio, ao Congresso dos Estados Unidos e a um processo constitucional. Esses foram atos de terrorismo doméstico que resultaram em inúmeras mortes, e não foram, como afirmou o ministro Araújo, atos de “bons cidadãos”, diz o senador.

Segundo Menendez, são “falsas” as alegações de fraude na eleição americana e “o fato de Araújo ter defendido tais atos de terrorismo doméstico mostra o quão distante ele está da atual realidade nos Estados Unidos”.

“Araújo está priorizando essencialmente o relacionamento de seu governo com uma facção estreita e radical do espectro político dos Estados Unidos. Este é um erro estratégico significativo que pode ter ramificações para nossas relações diplomáticas no futuro”, disse Menendez. “Esses comentários não são ações de um aliado e podem prejudicar a parceria entre os Estados Unidos e o Brasil.”

Após as críticas a Araújo, o presidente da comissão de Relações Exteriores do Senado dos Estados Unidos pede uma “rejeição categórica” aos ataques ao Capitólio no dia 6 de janeiro.

“Qualquer coisa que não seja uma rejeição categórica aos ataques de 6 de janeiro não serve apenas para sustentar a narrativa de extremistas – também o faz em detrimento de nosso relacionamento bilateral”, afirmou Menendez no documento encaminhado ao presidente brasileiro.

Veja abaixo a carta enviada ao presidente Jair Bolsonaro

Documento enviado ao presidente Jair Bolsonaro
Foto: Reprodução

 

Documento enviado ao presidente Jair Bolsonaro
Foto: Reprodução

Mais Recentes da CNN