Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Singapore Airlines muda política de cinto de segurança após turbulência grave

    Incidente em voo entre Londres e Singapura terminou com uma pessoa morta e dezenas de feridos

    Foto mostra interior de avião danificado após turbulência
    Foto mostra interior de avião danificado após turbulência Obtido pela Reuters

    Lisa Barringtonda Reuters

    em Seul

    A Singapore Airlines ajustou suas políticas do uso do cinto de segurança em voo e alterou pelo menos uma rota de voo após um incidente de turbulência nesta semana que matou uma pessoa e deixou dezenas de outros hospitalizados, de acordo com os dados da companhia aérea.

    A companhia aérea está adotando uma abordagem mais cautelosa à turbulência, incluindo não servir bebidas quentes ou refeições quando o sinal do cinto de segurança está ligado, disse em um comunicado à emissora de Singapura, Channel News Asia.

    “A SIA continuará a revisar nossos processos, pois a segurança de nossos passageiros e tripulação é de extrema importância”, disse.

    A companhia aérea não respondeu a um pedido de comentário da Reuters.

    O voo SQ321 Londres-Cingapura em um avião Boeing 777-300ER transportando 211 passageiros e 18 tripulantes foi desviado para Bangkok para um pouso de emergência na terça-feira, depois que o avião foi atingido por turbulência que lançou passageiros e tripulantes ao redor da cabine, alguns contra o teto.

    A rota diária Londres-Singapura SQ321 completou dois voos desde o incidente e não sobrevoou a parte de Mianmar, onde a turbulência repentina ocorreu cerca de três horas antes do pouso programado. O tempo de voo é aproximadamente o mesmo, dados de rastreamento mostram.

    Em vez disso, sobrevoaram a Baía de Bengala e o Mar de Andamão, segundo dados do radar de voo 24.

    Fotografias de dentro do avião mostraram cortes nos painéis da cabine aérea, máscaras de oxigênio e painéis pendurados no teto e bagagem espalhada. Um passageiro disse que a cabeça de algumas pessoas bateu nas luzes acima dos assentos e quebrou os painéis.

    Até o final da quinta-feira, 23 de maio, 46 passageiros e dois tripulantes foram hospitalizados em Bangkok; outros 19 ainda estavam em Bangkok, disse a companhia aérea.

    Vinte dos 46 permaneceram em cuidados intensivos, um funcionário do Hospital Samitivej Srinakarin de Bangkok disse na quinta-feira (23), acrescentando que os feridos tinham lesões na medula espinhal, cérebro e crânio.

    A Singapore Airlines, que é amplamente reconhecida como uma das principais companhias aéreas do mundo e é vista como referência para grande parte da indústria, não teve nenhum incidente importante nos últimos anos.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original