Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Soldado do Exército dos EUA que fugiu para Coreia do Norte é acusado de deserção

    Ele também vai responder por outras acusações, como posse de pornografia infantil, agressão a colegas e desobediência a oficial superior

    Soldado Travis King
    Soldado Travis King Travis King/Facebook/Reprodução

    Jennifer Hanslerda CNN

    Travis King, 23, o soldado do Exército dos Estados Unidos que fugiu para a Coreia do Norte em julho, foi acusado pelo Exército de deserção, entre outros crimes, de acordo com um documento visto pela CNN na quinta-feira (19).

    King, que foi libertado da custódia norte-coreana e regressou aos Estados Unidos no mês passado, foi acusado de uma série de outros supostos crimes, incluindo posse de pornografia infantil, agressão a colegas soldados e desobediência a um oficial superior, segundo o documento. Foram oito acusações no total.

    King foi detido na quarta-feira (17) em Fort Bliss, Texas, de acordo com uma fonte familiar, que disse à CNN que ele está em prisão preventiva.

    Em nota enviada à CNN, a mãe de King, Claudine Gates, disse que ama o filho “incondicionalmente” e que está “extremamente preocupada com a sua saúde mental”. “Como mãe dele, peço que seja concedida ao meu filho a presunção de inocência”, disse ela.

    “Uma mãe conhece seu filho, e acredito que algo aconteceu com o meu enquanto ele estava destacado. O Exército prometeu investigar o que aconteceu em Camp Humphries e aguardo os resultados”, acrescentou Gates.

    O Exército confirmou nesta sexta-feira (20) que King foi acusado de violar o código judicial militar, mas se recusou a comentar os detalhes do caso, citando a sua privacidade.

    King regressou a solo norte-americano no final de setembro, depois de autoridades norte-americanas terem afirmado que ele “deliberadamente e sem autorização” atravessou a fronteira para a Coreia do Norte em julho.

    Pouco antes de fugir, King foi libertado da detenção na Coreia do Sul, relacionada a um incidente de outubro de 2022, no qual ele supostamente empurrou e deu um soco no rosto de uma vítima em um clube em Seul, de acordo com documentos judiciais.

    King deveria embarcar em um voo para o Texas, onde enfrentaria procedimentos disciplinares, mas quando foi liberado em um posto de controle de segurança no aeroporto de Seul, King partiu e, no dia seguinte, foi à Área de Segurança Conjunta da zona desmilitarizada, de onde fugiu pela linha limítrofe para a Coreia do Norte.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original