Suprema Corte mexicana descriminaliza o aborto em mudança histórica

A decisão do tribunal na nação de maioria católica romana segue medidas para descriminalizar o aborto em nível estadual

 
  Foto: Divulgação Fiocruz

Da Reuters

Ouvir notícia

A Suprema Corte do México decidiu por unanimidade na terça-feira (7) que penalizar o aborto é inconstitucional, uma grande vitória para os defensores da saúde da mulher e dos direitos humanos, assim como partes dos Estados Unidos promulgam leis mais duras contra a prática.

A decisão do tribunal na nação de maioria católica romana segue medidas para descriminalizar o aborto em nível estadual, embora a maior parte do país ainda tenha leis rígidas em vigor contra as mulheres que interrompem sua gravidez precocemente.

“Este é um passo histórico para os direitos das mulheres”, disse o ministro da Suprema Corte, Luis Maria Aguilar.

Vários estados dos EUA tomaram recentemente medidas para restringir o acesso das mulheres ao aborto, particularmente o Texas, que na semana passada promulgou a lei antiaborto mais rígida do país depois que a Suprema Corte dos EUA se recusou a intervir.

A decisão mexicana abre as portas para a possibilidade de libertação de mulheres encarceradas por terem praticado aborto.

Também pode levar mulheres americanas em estados como o Texas a decidir viajar ao sul da fronteira para interromper a gravidez.

(Texto traduzido. Clique aqui para ler o original em inglês).

Mais Recentes da CNN