Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Suspeito de 2 assassinatos nos EUA, na década de 1980, é identificado após teste de DNA

    Casos ficaram arquivados até 2021, quando uma equipe apontou Reuben J. Smith como autor dos crimes

    Reuben J. Smith.
    Reuben J. Smith. NBC

    Nouran Salahiehda CNN

    Um suspeito nos assassinatos de décadas de duas mulheres do sul da Califórnia foi identificado após uma correspondência de DNA, disseram autoridades na segunda-feira (25).

    O primeiro assassinato aconteceu em 1987, quando Shannon Rose Lloyd, 23, foi encontrada morta em um quarto que ela alugava em Garden Grove, Orange County. Ela havia sido agredida sexualmente e estrangulada até a morte, de acordo com a Procuradoria do Condado de Orange.

    Então, em 2003, um laboratório criminal ligou a morte de Lloyd ao assassinato em 1989 de outra mulher, Renee Cuevas, de 27 anos, cujo corpo foi encontrado perto de uma base marinha no mesmo condado.

    Ambos os casos ficaram arquivados até 2021, quando uma equipe investigativa de genética identificou um possível suspeito: Reuben J. Smith.

    Smith era um homem de Las Vegas que se suicidou em 1999 aos 39 anos, um ano depois de ser preso em Las Vegas por suspeita de agressão sexual e tentativa de matar uma terceira mulher, disse o Ministério Público. A vítima reagiu e conseguiu escapar, segundo as autoridades.

    “O mal nele. Eu sei que se eu não lutasse, eu ia morrer”, disse a mulher não identificada que sobreviveu ao ataque de 1998 em um comunicado divulgado pela promotoria. “Foi horrível. As coisas que ele fez, as coisas que ele disse. Ele me disse que ia me matar.”

    A evidência de DNA coletada durante a prisão de Smith foi uma correspondência positiva para o perfil de DNA deixado nas cenas de crime de Lloyd e Cuevas na década de 1980.

    Smith viveu em Orange County nos anos 80, quando os assassinatos aconteceram, antes de se mudar para Nevada.

    “Os entes queridos de Renee Cuevas e Shannon Lloyd têm as respostas para a pergunta que fazem há mais de três décadas”, disse o procurador do condado de Orange, Todd Spitzer, em comunicado.

    “A justiça que toda vítima merece estava escondida no DNA, mas com os avanços na tecnologia IGG combinados com a dedicação incansável de gerações de detetives e os talentosos promotores e cientistas forenses do Ministério Público, agora sabemos quem matou Renee e Shannon. ”

    “A justiça não tem data de validade”, acrescentou o promotor.

    Esta foi a segunda vez que um suspeito foi identificado em um caso arquivado na cidade de Garden Grove com a ajuda da unidade de genealogia genética no ano passado, disseram autoridades.

    A genealogia genética investigativa, que combina análise de DNA com pesquisa genealógica, está em todo o mundo para solucionar crimes de décadas atrás.

    Em um dos casos de maior repercussão, o chamado Golden State Killer da Califórnia foi identificado usando a então nova técnica investigativa.

    Os investigadores identificaram o ex-policial da Califórnia Joseph DeAngelo como suspeito depois que o DNA de uma cena de crime correspondeu ao material genético de um de seus parentes, que as autoridades disseram estar registrado em um site de genealogia.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original