Talibã pede que companhias aéreas retomem voos internacionais para o Afeganistão

Um número limitado de voos de passageiros e de auxílio está operando no aeroporto desde que o Talibã voltou ao poder

Combatentes do Talibã do lado de fora do embarque nacional no aeroporto de Cabul
Combatentes do Talibã do lado de fora do embarque nacional no aeroporto de Cabul AP Foto/Kathy Gannon

Reuters

Ouvir notícia

O governo do Talibã no Afeganistão apelou no domingo (26) para a retomada dos voos internacionais, prometendo cooperação total com as companhias aéreas e dizendo que os problemas no aeroporto de Cabul foram resolvidos.

A declaração do Ministério das Relações Exteriores vem no mesmo momento em que o novo governo intensifica os esforços para abrir o país e ganhar aceitação internacional após o colapso do governo apoiado pelo Ocidente no mês passado.

Um número limitado de voos de passageiros e de auxílio está operando no aeroporto. Mas os serviços comerciais normais ainda não foram retomados, uma vez que foram fechados após a evacuação caótica de dezenas de milhares de estrangeiros e afegãos vulneráveis ​​que aconteceu após a tomada da capital pelo Talibã.

O aeroporto, que foi danificado durante a evacuação, foi reaberto com o auxílio de equipes técnicas do Catar e da Turquia.

Embora algumas companhias aéreas, incluindo a Pakistan International Airlines, tenham oferecido serviços limitados e algumas pessoas tenham conseguido lugares nos voos, os preços relatados estão muitas vezes mais altos do que o normal.

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Abdul Qahar Balkhi, disse que a suspensão dos voos internacionais deixou muitos afegãos presos no exterior e também impediu as pessoas de viajar para trabalhar ou estudar.

“Como os problemas no Aeroporto Internacional de Cabul foram resolvidos e o aeroporto está totalmente operacional para voos domésticos e internacionais, a EIA garante a todas as companhias aéreas sua cooperação total”, disse ele, usando uma abreviatura para Emirado Islâmico do Afeganistão, o termo do Talibã para seu novo governo.

Desde que assumiu o poder, o Talibã enfrentou uma grave crise econômica e enfrentou pressão em questões que vão desde a educação de meninas até alegações de represálias contra ex-funcionários e outros associados ao governo anterior.

Mais Recentes da CNN