Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Tempestade tropical Bonnie pode levar inundações para países do Caribe e América Central

    Potencial ciclone tropical dois trará condições de tempestade tropical para as ilhas de San Andrés, na Colômbia, e nas costas do Mar do Caribe, na Costa Rica e Nicarágua

    Potencial tempestade tropical Bonnie perto do Texas, nos EUA
    Potencial tempestade tropical Bonnie perto do Texas, nos EUA CNN Weather

    Da CNN em Espanhol

    Ouvir notícia

    Uma potencial tempestade tropical ameaça varrer as costas da América Central e do Caribe, trazendo fortes chuvas, inundações e deslizamentos de terra para alguns países, segundo o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (NHC, na sigla em inglês).

    De acordo com as informações mais recentes do NHC, o potencial ciclone tropical dois, que levaria o nome de Bonnie, trará condições de tempestade tropical para as ilhas de San Andrés, na Colômbia, e nas costas do Mar do Caribe, na Costa Rica e Nicarágua.

    Enquanto isso, o Escritório de Gestão de Riscos e Contenção de Riscos Nacionais de Honduras, Copeco, informou por meio de um comunicado que declarou um alerta verde em todo o país para o furacão Bonnie.

    O que se sabe até o momento

    O NHC monitora desde meados desta semana a área de trovoadas sobre o noroeste do Golfo, que está se movendo lentamente para oeste, aproximando-se da costa do Texas.

    Na madrugada desta sexta-feira (30), a potencial tempestade tropical deslocava-se a cerca de 32 km/h em direção à costa sudoeste dos Estados Unidos, com ventos máximos sustentados de 65 km/h, segundo o NHC.

    O Centro Nacional de Furacões ainda identifica Bonnie como “potencial ciclone tropical dois” e prevê:

    • Inundações repentinas e deslizamentos de terra em algumas áreas de influência na Nicarágua e Costa Rica;
    • “Condições de furacão” na tarde desta sexta-feira ao longo da costa caribenha da Nicarágua;
    • Em Honduras, a Copeco espera que a possível tempestade tropical se torne um furacão de categoria 1, afetando as regiões sudoeste, centro e sudeste de Honduras e com chuvas na fronteira com El Salvador;
    • Em San Andrés, Colômbia, o Instituto de Hidrologia, Meteorologia e Estudos Ambientais da Colômbia, Ideam, emitiu um alerta para a probabilidade de uma tempestade tropical. Segundo o Ideam, há uma “alta probabilidade” de ventos próximos a 65 km/h ocorrerem sobre o mar do Caribe colombiano e o arquipélago de San Andrés e Providencia, na noite de quinta-feira e na madrugada de sexta-feira.

    O presidente colombiano, Iván Duque, disse que há “monitoramento constante” de Bonnie e “comunicação constante” com autoridades do arquipélago de San Andrés e Providência. “Existem todos os mecanismos de preparação e alerta para lidar com qualquer evento.”

    Formação da tempestade

    Nesta quarta-feira, o potencial ciclone tropical dois foi localizado a cerca de 160 quilômetros a leste-sudeste de Curaçao. Ele estava se movendo rapidamente para o oeste perto da costa norte da Venezuela. O NHC previu que Bonnie “poderia se tornar uma tempestade tropical a qualquer momento”.

    Os alertas de tempestade tropical estavam em vigor a partir do meio da semana para vários países do sul do Caribe, com alertas de chuva forte, inundações repentinas localizadas e rajadas de vento com força de tempestade tropical.

    A previsão oficial prevê que uma forte tempestade tropical atinja a América Central na noite de sexta-feira, enfraquecendo ao cruzar a terra e emergindo no Pacífico, onde se fortalecerá novamente.

    Ao contrário do furacão Agatha, que atingiu o México no início deste ano, se desfez e contribuiu para o que acabou se tornando Alex no Atlântico, o sistema também deve permanecer intacto na América Central. Se isso acontecer, a tempestade manterá o nome Bonnie mesmo quando cruzar o Oceano Pacífico.

    Este conteúdo foi criado originalmente em espanhol.

    versão original

    Mais Recentes da CNN