Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Tenista promete doar 100 euros à Ucrânia por cada saque que acertar

    O polonês Hubert Hurkacz expressa frequentemente seu apoio ao povo ucraniano através das redes sociais

    O saque de Hurkacz é considerado o melhor no circuito mundial de tênis masculino
    O saque de Hurkacz é considerado o melhor no circuito mundial de tênis masculino Thomas F. Starke

    Issy Ronaldda CNN

    Ouvir notícia

    O tenista polonês Hubert Hurkacz espera aproveitar seu poderoso saque em Wimbledon nas próximas duas semanas, ao anunciar sua intenção de doar 100 euros (cerca de R$ 550) para o esforço de ajuda na Ucrânia por cada craque que acertar.

    “Estou me comprometendo a doar 100 euros para cada craque que acertar em Wimbledon para ajudar a apoiar o povo da Ucrânia. Espero que meu saque funcione bem! #acesforaid”, anunciou no Twitter e no Instagram. Hurkacz, 25, frequentemente expressa seu apoio ao povo ucraniano.

    “Meu coração está com a Ucrânia”, escreveu ele no Instagram em fevereiro, legendando uma foto sua no Dubai Duty Free Tennis Championships e uma foto das bandeiras ucraniana e polonesa erguidas lado a lado na multidão.

    A quase 2 metros de altura, o saque de Hurkacz é a base de seu jogo. Até agora nesta temporada, ele atingiu 452 ases em 39 partidas – uma média de mais de 11 por partida – e o terceiro maior número no ATP Tour, atrás apenas de John Isner e Reilly Opelka.

    Em Wimbledon, no ano passado, seu saque foi exibido com força total em uma corrida para as semifinais que incluíram 54 aces em suas seis partidas, antes de ser derrotado por Matteo Berrettini.

    Hurkacz começa seu torneio nesta segunda-feira (27) com uma partida da primeira rodada contra o espanhol Alejandro Davidovich Fokina.

    O jogador de 25 anos chega ao SW19 animado por conquistar seu primeiro título do ano – e seu primeiro na grama – na semana passada no Terra Wortmann Open, depois de derrotar o número 1 do mundo Daniil Medvedev por 6-1 e 6-4 no final.

    Medvedev, da Rússia, não competirá em Wimbledon este ano, depois que os organizadores do torneio proibiram jogadores russos e bielorrussos após a invasão da Ucrânia pela Rússia. A ATP (Associação de Tenistas Profissionais) e a WTA (Associação de Tênis Feminino) retaliaram removendo os pontos do ranking do Grand Slam.

    Mais Recentes da CNN