Teste caseiro, restrição a viajantes: EUA divulgam medidas para conter a Ômicron

Ampliação da vacinação, exigência de máscaras até março e testes gratuitos contra a Covid-19 estão entre as ações divulgadas pela Casa Branca nesta quinta (2)

A Quinta Avenida, em Nova York, EUA, quase deserta em meio à pandemia do novo coronavírus, em 2020
A Quinta Avenida, em Nova York, EUA, quase deserta em meio à pandemia do novo coronavírus, em 2020 Foto: Eduardo Munoz/Reuters (29.mar.2020)

Susan Heaveyda Reuters

Ouvir notícia

Após a detecção da variante Ômicron nos Estados Unidos, o governo do presidente Joe Biden divulgou, nesta quinta-feira (2), medidas – determinadas por um plano da Casa Branca – para impor regras mais rígidas a cidadãos e viajantes no país.

Dentre as ações anunciadas para aumentar a resposta à pandemia, os Estados Unidos disponibilizarão gratuitamente testes caseiros de Covid-19, a aplicação das doses de reforço serão aceleradas e serão adotadas regras mais rígidas para os viajantes.

Abaixo, estão algumas das principais medidas do plano, divulgadas pela Casa Branca e reveladas pelo presidente Joe Biden no National Institutes of Health:

Testes gratuitos em casa

As seguradoras privadas de saúde serão obrigadas a reembolsar os clientes pelo custo dos testes caseiros de Covid-19, disse a Casa Branca, com o governo emitindo orientações federais até 15 de janeiro.

Para os não segurados, os testes caseiros serão disponibilizados gratuitamente nos locais de teste da comunidade.

Pelo menos oito testes rápidos de antígeno, sem receita, foram aprovados pela Food and Drug Administration dos EUA, incluindo o BinaxNOW da Abbott Laboratories, o InteliSwab da OraSure Technologies Inc, o FlowFlex da ACON Laboratories e o teste doméstico de Ellume. Outros fabricantes incluem Quidel Corp, Becton Dickinson e Co, Celltrion Inc, iHealth Labs Inc e InBios International Inc.

As seguradoras de saúde já cobrem os testes de PCR mais precisos feitos por laboratórios, que não são aprovados pelo FDA para uso doméstico.

Incentivo às doses de reforço

O Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos, juntamente com empresas farmacêuticas, lançará uma campanha de informação pública para encorajar doses de reforço, seguindo a orientação revisada do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) nesta semana, recomendando que todos os adultos recebam uma dose de reforço.

As farmácias entrarão em contato com os clientes por texto e e-mail, e tomarão medidas para aumentar a disponibilidade da vacina, inclusive nos finais de semana e à noite, de acordo com a Casa Branca.

O programa de seguro Medicare do governo, para pessoas com mais de 65 anos e deficientes, e o programa Medicaid para pessoas de baixa renda, também farão esforços de divulgação para encorajar aa doses de reforço entre os milhões que precisam da aplicação.

Funcionários do governo federal receberão licença remunerada para receber suas vacinas de reforço, disse Biden, incentivando os empregadores privados a fazerem o mesmo por seus trabalhadores.

Requisitos de viagens mais rigorosos

O CDC dos EUA exigirá que os passageiros internacionais que chegam ao país  tenham sido testados para Covid-19 dentro do período de 24 horas, independentemente de seu status de vacinação, disseram fontes à Reuters.

A exigência do uso de máscara em aviões, trens e veículos de transporte público serão estendidos até 18 de março.

O novo requisito de teste em até 24 horas se aplica a cidadãos americanos, bem como a estrangeiros, e pode entrar em vigor na próxima semana.

Os funcionários do CDC também ordenaram que as companhias aéreas revelassem os nomes dos passageiros que estiveram recentemente em oito países da África Austral – que identificaram os primeiros casos de Ômicron – e irão fornecê-los às agências de saúde pública locais e estaduais.

Mais clínicas de vacinação familiar

O governo vai lançar centenas de clínicas de vacinação familiar em todo o país, que permitirão que pais, avós e filhos elegíveis recebam as vacinas iniciais e doses de reforço em um “balcão único”, disse a Casa Branca.

Os centros de saúde comunitários irão hospedar as clínicas ao longo de dezembro. Clínicas de saúde móveis também serão implantadas em todo o país, começando nos estados de Washington e Novo México, de acordo com o plano.

Farmácias de varejo, incluindo a CVS Health Corp e Rite Aid Corp, começarão a permitir o agendamento de consultas com base na família, disse a Casa Branca.

Aumento no fornecimento de tratamentos

A Casa Branca disse que qualquer nova pílula de tratamento contra a Covid-19 aprovada pelos reguladores dos EUA seria “equitativamente acessível a todos os americanos, independentemente de sua renda ou código postal”, acrescentando que estava trabalhando para garantir 13 milhões de doses de antivirais.

O presidente Joe Biden afirmou que algumas doses já foram garantidas.

Mais Recentes da CNN