Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Texas declara estado de catástrofe em meio a tempestade Alberto

    Governador Greg Abbott emitiu declaração que coloca 51 condados em alerta para 1ª tempestade tropical da temporada de furações de 2024

    Tromba d'água na costa do Texas da tempestade Alberto em Jamaica Beach
    Tromba d'água na costa do Texas da tempestade Alberto em Jamaica Beach Saltwater-Recon.com via CNN Newsource

    Raja Razekda CNN

    O governador do Texas, Greg Abbott, emitiu uma declaração de desastre para 51 condados nesta quarta-feira (19), enquanto a tempestade tropical Alberto continua afetando o sul do estado.

    “O Texas está trabalhando em estreita colaboração com as autoridades locais e equipes de emergências para implantar rapidamente toda a assistência necessária, já que fortes chuvas, tempestades tropicais e inundações costeiras impactam as comunidades no sul do Texas e região costeira, disse a autoridade em um comunicado.

    “Peço aos texanos em áreas de risco a permanecerem vigilantes às condições climáticas e a seguirem as orientações das autoridades estaduais e locais para manterem a si mesmos e às suas famílias seguros” acrescentou.

     

    Tempestade tropical Alberto

    A tempestade tropical Alberto, a primeira tempestade nomeada da temporada de furacões no Atlântico de 2024, formou-se nesta quarta-feira (19) no oeste do Golfo do México, disse o Centro Nacional de Furacões (NHC) dos Estados Unidos. O sistema já causa inundações para toda a costa sul dos EUA.

    A tempestade foi localizada a cerca de 300 km a leste da cidade Tampico, no México, com ventos de até 65 km/h, disse o serviço meteorológico de Miami. É provável que Alberto se dissipe sobre o México já na noite de quinta-feira (20).

    O NHC afirmou que a tempestade foi muito grande e que chuvas, inundações costeiras e ventos fortes podem ocorrer longe do centro, ao longo do nordeste do México e da costa sul do Texas.

    Os meteorologistas alertaram que a temporada de furacões no Atlântico deste ano será extremamente ativa devido aos impactos do padrão climático La Nina e das águas oceânicas mais quentes.

    Este conteúdo foi criado originalmente em espanhol.

    versão original