Ataque a tiros em universidade da Rússia deixa 6 mortos e dezenas de feridos

Suspeito foi ferido e preso após resistir a policiais, de acordo com o Comitê de Investigação da Rússia; ao menos 28 pessoas procuraram assistência médica após ataque

Anna ChernovaLauren Said-Moorhouseda CNN

Ouvir notícia

Pelo menos seis pessoas morreram em um ataque a tiros contra estudantes de uma universidade na cidade de Perm, na Rússia, nesta segunda-feira (20), disseram autoridades locais.

Um suspeito entrou no campus da Universidade Estadual de Perm, cerca de 1.300 quilômetros a leste de Moscou, “com uma arma ofensiva” e começou a atirar na manhã de segunda, disse a universidade em seu canal Telegram.

Alguns alunos e professores se trancaram nas salas de aula durante o ataque, disse o serviço de imprensa da universidade, de acordo com a agência estatal RIA Novosti. Outros foram vistos, em divulgadas pela imprensa local, pulando para fora do prédio pelas janelas do primeiro andar.

Um suspeito pelo ataque foi ferido e preso após resistir a policiais, de acordo com o Comitê de Investigação da Rússia, órgão estadual que lida com crimes graves. Ele foi identificado como um estudante do sexo masculino, embora não tenha ficado claro se era estudante da Universidade Estadual de Perm.

Pelo menos 28 pessoas procuraram assistência médica após o ataque, incluindo algumas que foram hospitalizadas com ferimentos de gravidade variada, de acordo com a comissão, que abriu uma investigação criminal de homicídio.

Inicialmente, as autoridades relataram o número de oito mortos, mas depois o dado foi revisado pelo comitê de investigação.

Valery Gribakin, porta-voz da guarda nacional russa, disse à agência de notícias estatal TASS que o suspeito possuía uma arma de caça. “O cidadão que começou o tiroteio em Perm tinha uma espingarda [obtida] legalmente”, disse Gribakin.

O incidente desta segunda foi o segundo ataque a tiros em uma escola na Rússia este ano. Em maio, sete crianças foram mortas e outras 16 ficaram feridas quando um homem armado invadiu uma escola em Kazan.

Vídeos compartilhados nas redes sociais mostram pessoas tentando fugir do prédio pelas janelas de universidade russa
Vídeos compartilhados nas redes sociais mostram pessoas tentando fugir do prédio pelas janelas de universidade russa / Reprodução/Redes sociais

Depois do ataque em Kazan, o presidente russo, Vladimir Putin, pediu que os regulamentos de posse de armas por civis fossem endurecidos.

“Acredito que, para prevenir tais crimes, há uma necessidade de apertar significativamente os requisitos para a posse de armas por civis e fortalecer o controle sobre armas de fogo de propriedade de civis. As decisões sobre o assunto devem ser justificáveis ​​e, claro, duras”, disse Putin durante uma reunião de gabinete, de acordo com a TASS na época.

Ele acrescentou que “todos os funcionários que emitem licenças de posse de armas e fornecem os documentos necessários aos proprietários de armas devem ter uma responsabilidade pessoal”.

(Texto traduzido; leia o original em inglês)

Mais Recentes da CNN