Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Ucrânia tem direito de atacar alvos na Rússia, diz secretário-geral da Otan

    Jens Stoltenberg afirmou que ataque a alvos militares faz parte da autodefesa

    Secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, em Helsinque, na Finlândia
    Secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, em Helsinque, na Finlândia 06/06/2024 Lehtikuva/Vesa Moilanen via REUTERS

    Simon JohnsonAnna Ringstromda Reuters

    A Ucrânia tem o direito, de acordo com a lei internacional, de atacar alvos militares legítimos na Rússia para se defender, disse o secretário-geral da aliança militar ocidental Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), Jens Stoltenberg, durante uma visita ao novo membro da aliança, a Suécia, nesta sexta-feira (7).

    “A Ucrânia tem o direito à autodefesa”, disse Stoltenberg em uma coletiva de imprensa com o primeiro-ministro da Suécia, Ulf Kristersson, em uma base militar perto de Estocolmo.

    “O direito à autodefesa também inclui o direito de atingir alvos militares legítimos no território da parte que está atacando, o agressor, neste caso a Rússia.”

    O Kremlin disse esta semana que as nações ocidentais que fornecem armas à Ucrânia para atacar o território russo terão que acertar contas com a Rússia, depois que o presidente Vladimir Putin disse que considera armar os inimigos do Ocidente em retaliação.

    “Esta é uma guerra de ataque que a Rússia iniciou contra um país vizinho pacífico e democrático, a Ucrânia, que em nenhum momento foi uma ameaça para a Rússia”, disse Stoltenberg.

    “Não há dúvida de que a Ucrânia tem o direito de atingir alvos em território russo.”