Vacinados contra a Covid-19 podem viajar com baixo risco, diz órgão dos EUA

CDC afirma que pessoas totalmente vacinadas podem viajar com baixo risco de contágio e sem necessidade de testagem prévia ou quarentena

Passageiros no aeroporto de São Francisco, nos Estados Unidos
Passageiros no aeroporto de São Francisco, nos Estados Unidos Foto: Kate Munsch/Reuters

Lauren Mascarenhas,

da CNN

Ouvir notícia

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC) acrescentou uma atualização muito aguardada ao seu guia de viagens nesta sexta-feira (2), permitindo que pessoas totalmente vacinadas contra a Covid-19 possam viajar sem recomendações de exigência de testagem ou quarentena.

O CDC afirma que pessoas que tomaram todas as doses recomendadas da vacina podem viajar com pouco risco individual de contágio.

A agência diz que, desde que as precauções contra o novo coronavírus sejam tomadas — incluindo o uso de máscaras —, pessoas vacinadas podem viajar dentro dos EUA sem serem testadas para a Covid-19 antes ou fazer quarentena depois.

Para viagens internacionais, pessoas que tomaram todas as doses do imunizante não precisam fazer um teste antes da viagem — a não ser que o destino final o exija — e não precisam fazer quarentena individual após o retorno aos Estados Unidos. Ainda sim, o passageiro precisará fazer um teste de detecção da Covid-19 antes de embarcar em um voo para o país, e fazer um novo teste entre três a cinco dias depois do retorno, reforça o CDC.

O CDC considera alguém totalmente vacinado duas semanas após receber a última dose requerida do imunizante contra a Covid-19. A nova atualização não se aplica a pessoas que não receberam a vacina, ou receberam apenas a primeira dose. O CDC aconselha que qualquer um que ainda não tenha sido vacinado continue a evitar viagens.

Pessoas que não foram vacinadas e que precisam viajar devem fazer um teste de detecção da Covid-19 entre um e três dias antes do embarque, e novamente entre três e cinco dias após o retorno. Elas devem ainda se isolar por pelo menos sete dias após a volta, ou então dez dias se não se testarem. 

Aeroporto, avião, passageiro, voo, viagem
Foto: Leonardo Miranda/Unsplash

O órgão diz que todos os americanos, independentemente de seu status de vacinação, devem usar a máscara e praticar medidas de saúde pública enquanto viajam, como distanciamento social e higiene constante das mãos.

No mês passado, o CDC lançou seu primeiro guia de interação para os americanos totalmente vacinados, no qual a agência afirmava que deveriam evitar viagens. Alguns críticos disseram na época que a posição do CDC sobre viagens para pessoas era rígida demais.

A diretora da organização, Rochelle Walensky, defendeu a posição inicial no guia para viagens do último mês, explicando que mudanças serão feitas constantemente no guia enquanto mais pessoas são vacinadas nos EUA, e que os dados científicos orientarão as alterações.

“Estamos muito preocupados com as novas variantes [do coronavírus] transmissíveis. Muitas delas passaram por nossos corredores de viagem, então estamos sendo muito cuidadosos com viagens nesse momento”, disse Walensky ao jornalista da CNN, Anderson Cooper, em março.

Especialistas dizem que os EUA aparentam estar entrando em uma nova onda de casos na primavera local, o que seria parcialmente causado por viagens. Os EUA registraram uma média de 63.974 casos diários nos últimos 7 dias, um acréscimo de 11% em relação à semana anterior.

(Texto traduzido. Leia o original em inglês).

Mais Recentes da CNN