Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Vantagem de governistas espanhóis sobre oposição conservadora diminui

    Pesquisa eleitoral realizada na quarta-feira (17) apontou avanço de nova coalização de esquerda no país

    Premiê espanhol Pedro Sánchez durante visita a Washington, nos EUA.
    Premiê espanhol Pedro Sánchez durante visita a Washington, nos EUA. Reuters (12.mai.23)

    David Latonada Reuters Madri

    O governista Partido Socialista Operário Espanhol venceria as eleições gerais por uma pequena margem sobre a principal legenda de oposição, enquanto uma nova coalizão de esquerda ultrapassou a extrema direita pelo terceiro lugar, mostrou uma pesquisa de opinião na quarta-feira (17).

    Uma eleição geral deve ser realizada até dezembro, com votações locais e regionais em 28 de maio ajudando a avaliar os níveis de apoio para cada partido.

    Realizada pelo estatal Centro de Estudos Sociológicos (CIS) na primeira semana de maio, a pesquisa mostrou que o partido do primeiro-ministro Pedro Sánchez tinha 29,1% das intenções de voto nas eleições gerais, uma queda de 1,3 ponto percentual em relação ao mês anterior.

    A legenda foi seguida de perto pelo conservador Partido Popular (PP) com 27,2%, alta de 1,1 ponto em relação a abril.

    Algumas pesquisas nos últimos meses mostraram o PP à frente, mas também bem aquém da maioria.

    Sumar, uma aliança recém-formada por partidos progressistas liderados pela ministra do Trabalho, Yolanda Díaz, obteve o apoio de 12,1% das cerca de 4.000 pessoas entrevistadas pelo CIS.

    Foi apenas a segunda vez que Sumar apareceu em uma pesquisa CIS, depois de acumular 10,6% das intenções de voto no mês passado.

    O Vox, de extrema-direita, caiu para o quarto lugar, com 10,6%, contra 11,1% em abril, provavelmente prejudicado pelos ganhos do PP.