Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Vendedor de macarrão é preso no Vietnã por zombar de jantar luxuoso de ministro

    Bui Tuan Lam está preso desde ano passado após publicar um vídeo imitando o famoso chef "Salt Bae"

    Bui Tuan Lam cozinha em Da Nang, Vietnã, em 11 de novembro de 2021; o vendedor de macarrão e imitador de "Salt Bae" foi condenado à prisão na quinta-feira após ser condenado por propaganda antiestatal
    Bui Tuan Lam cozinha em Da Nang, Vietnã, em 11 de novembro de 2021; o vendedor de macarrão e imitador de "Salt Bae" foi condenado à prisão na quinta-feira após ser condenado por propaganda antiestatal Bui Tuan Lam

    Da Reuters

    Um vendedor de macarrão no Vietnã foi condenado a cinco anos e meio de prisão na quinta-feira (25), após um tribunal o considerar culpado de propaganda antiestatal. Ele imitou o famoso chef “Salt Bae” para supostamente zombar de um alto funcionário do governo.

    Um vídeo de Bui Tuan Lam, 39, se tornou viral em novembro de 2021, postado dias depois que um alto funcionário vietnamita foi flagrado comendo bife incrustado de ouro no restaurante londrino do chef turco cujo nome verdadeiro é Nusret Gökçe.

    Lam, que se descreveu em um post no Facebook carregado junto com o vídeo como “Green Onion Bae”, foi preso no final do ano passado.

    Na quinta, ele foi condenado por “criar, armazenar, distribuir ou disseminar informações, documentos e itens contra o Estado”, disse o departamento de polícia de Danang após um julgamento de um dia. 

    A condenação é a mais recente do que grupos de direitos humanos dizem ser uma tentativa abrangente do governo de silenciar vozes críticas ao Partido Comunista Vietnamita.

    Lam, que administra uma barraca de macarrão com carne na cidade, defendeu publicamente a democracia no Vietnã e participou de muitos protestos anti-China e pró-ambiente.

    O departamento de polícia de Danang também citou a acusação de Lam dizendo que ele havia postado 19 artigos e 25 vídeos nas redes sociais para “distorcer e difamar o estado”.

    O advogado de Lam não pôde ser imediatamente contatado para comentar.

    Phil Robertson, vice-diretor da Human Rights Watch para a Ásia, pediu ao governo vietnamita que pare de processar Lam e outros por criticarem o Partido Comunista vietnamita.

    “A lista de postagens e vídeos listados como ‘evidência’ dos ‘crimes’ de Bui Tuan Lam mostra até que ponto os vietnamitas vão para bloquear qualquer tipo de crítica online ao governo”, disse Phil.

    “Para a liderança vietnamita, até as canções são uma ameaça ao seu monopólio de poder”, acrescentou.